Qualidade sanitária e fisiológica de sementes de soja (Glycine max (L.) Merrill) tratadas com peróxido de hidrogénio

  • José George Ferreira Medeiros Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, Sumé, Paraíba, Brasil.
  • Aderson Costa Araujo Neto Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Departamento de Fitotecnia e Zootecnia, Estrada do Bem Querer, Km 4, CEP 45083-900, Vitória da Conquista, Bahia, Brasil.
  • Manoel Gustavo Neto da Silva Universidade Estadual do Piauí, Centro de Ciências Agrárias, Uruçuí, Piauí, Brasil.
  • José Vinicius Bezerra da Silva Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, Sumé, Paraíba, Brasil.
  • Claudiney Felipe Almeida Inô Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, Sumé, Paraíba, Brasil

Resumo

Os fungos são os principais microrganismos associados às sementes de soja (Glycine max L.), podendo causar patologias tanto na fase de campo, como também na pós-colheita e durante o armazenamento. O peróxido de hidrogênio (H2O2) é um eficiente oxidante de comprovada atividade antimicrobiana contra agentes fitopatogênicos, sobretudo, associados a sementes. Dessa forma, objetivou-se avaliar a influência do peróxido de hidrogênio sobre a qualidade sanitária e fisiológica de sementes de soja. As sementes utilizadas foram da cultivar FTS ATHENA RR, as quais foram submetidas aos seguintes tratamentos: testemunha (sementes não tratadas); fungicida comercial (dicarboximida) e os tratamentos com peróxido de hidrogênio nas concentrações de 0,5; 1,0; 1,5; 2,0; 4,0; 6,0; 8,0 e 10,0% por cinco minutos de imersão. Após os tratamentos, as sementes foram submetidas aos testes de sanidade e emergência em delineamento experimental inteiramente casualizado. O tratamento com peróxido de hidrogênio nas concentrações de 2,0; 4,0; 6,0; 8,0 e 10,0% proporcionou eficiente redução da incidência da micoflora associada às sementes (Aspergillus niger, Aspergillus flavus, Penicillium sp., Fusarium sp., Colletotrichum sp., Cercospora sp. e Rhizoctonia sp.) e influenciou positivamente a emergência e o crescimento inicial das plântulas de soja.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.
Publicado
2020-01-29
Secção
Geral