TRATAMENTO POR ACUPUNCTURA DA EPILEPSIA CRIPTOGÉNICA E REFRACTÁRIA

  • Carlos Vilardebó Loureiro Instituto Van Nghi Portugal, Leiria
  • Bárbara Lopes Vieira Filipe Instituto Van Nghi Portugal, Leiria
Palavras-chave: acupunctura, epilepsia, refractária, criptogénica, neurologia, acupuncture, epilepsy, refractory, cryptogenic, neurology

Resumo

Resumo

Este é um caso de uma epilepsia particularmente difícil, ou seja, uma epilepsia criptogénica refractária. Após o diagnóstico energético foram propostos tratamentos de acupunctura: 3, 2 e 1 vez por semana; manteve-se a toma da medicação prescrita pelo médico neurologista. Os tratamentos duraram cerca de 25 meses em que se direcionou o tratamento para as Mucosidades-fogo, o Vento e o Mental. Foram registadas as crises diárias ao longo dos meses. Foi analisada a condição da paciente durante e após o tratamento. Os resultados obtidos foram de uma melhoria global do número de crises, com uma diminuição das mesmas para cerca de metade e uma melhoria acentuada na diminuição dos dias com um número elevado de crises. Verificou-se pelo acompanhamento dos registos durante mais 4 meses após a interrupção dos tratamentos que houve um agravamento contínuo do estado da paciente. Contactada 1 ano depois refere manter 1 a 2 crises diárias, o que confirma ter piorado a sua condição quando comparado com os últimos meses de tratamento, mas ainda assim, estando melhor do que antes de ter iniciado estes tratamentos. Pode-se concluir que a acupunctura foi muito eficaz como tratamento coadjuvante da terapêutica convencional, devendo estes pacientes manterem os tratamentos prolongadamente.

 

Abstract

This is a case of particularly difficult epilepsy, refractory cryptogenic epilepsy. After the diagnosis by Traditional Chinese Medicine has been proposed acupuncture treatments 3, 2 and once a week; the medication prescribed by the neurologist was maintained. The treatments lasted about 25 months when it directed the treatment for Phlegm-fire, the Wind and the Mental. The daily seizures over the months were recorded. The patient condition was analyzed during and after treatment. The results obtained were an overall improvement in the number of seizures, with a decrease to nearly to the half and a marked improvement in the reduction of days with a large number of seizures. The monitoring the records for another 4 months after discontinuation of treatment has shown there was an increase deterioration in the status of the patient. Contacted one year after confirmed to have 1-2 daily crises. Her condition worsened when compared to the last months of treatment, but thus still being better than before started acupuncture. We can conclude that those treatments were very effective as adjuvant treatment to conventional therapy, and such patients should keep the prolonged treatments.