A Disfunção Dopaminérgica Mesolímbica na Psicose: Uma Revisão da Literatura

Pedro Alves de Moura, Frederico Couto, Manuela Abreu, João Vian, Teresa Moura, Patrícia Frade, Pedro Levy

Resumo


Introdução: Desde há algumas décadas que se pensa que uma hiperactividade dopaminérgica da via mesolímbica esteja implicada na génese dos sintomas positivos da esquizofrenia.

Objectivos: Nesta revisão da literatura procurámos interligar as várias áreas do conhecimento actual, procurando fazer a ponte com a prática clínica.

Métodos: Foi efectuada uma pesquisa sistemática da literatura em inglês, até Abril de 2014 através da PUBMED utilizando como termos MeSH (medical subject headings) “mesolimbic” e “psychosis”, tendo-se incluído revisões da literatura.

Resultados e Conclusões: Foram encontrados 111 artigos, tendo-se excluído 56 por, após leitura do resumo, se concluir que não estavam relacionados com o tema. Dos restantes 55 foram seleccionados 14 artigos tendo sido mantidas as abreviaturas em inglês para facilitar a sua consulta posterior. São apresentadas evidências sobre o papel desempenhado por vários sistemas reguladores no desenvolvimento dos sintomas positivos associados não apenas a esta doença mas às várias perturbações em que ocorrem, assim como a possível relação entre esses vários factores. Entre os vários sistemas discutidos conta-se a influência do neurodesenvolvimento, da regulação pelos receptores nicotínicos da acetilcolina, a influência dos canais de potássio KCNQ, a regulação por péptidos neurotransmissores, pela adenosina e pela fosfodiesterase 10A, assim como avanços na compreensão da etiologia da esquizofrenia. Trata-se, portanto, de um enunciado do substrato neurobiológico dos sintomas positivos.

Palavras-chave


Canais de Potássio KCNQ; Esquizofrenia; Fosfodiesterase 10A; Péptidos Neurotransmissores; Psicose; Receptores Nicotínicos da Acetilcolina; Sistema Dopaminérgico; Via Mesolímbica.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.