Linfoma e Leucemia da Mama: Casuística de 8 Anos

  • Maria Magalhães Instituto Português de Oncologia FG do Porto
  • Joana Abreu Instituto Português de Oncologia FG do Porto
  • Leonor Malheiro Instituto Português de Oncologia FG do Porto
  • Ana Teresa Aguiar Instituto Português de Oncologia FG do Porto
  • António Guimarães Santos Instituto Português de Oncologia FG do Porto
  • Margarida Gouvêa Instituto Português de Oncologia FG do Porto

Resumo

afectam preferencialmente a mulher pósmenopausica, primaria ou secundariamante. A classificação da OMS subdivide o linfoma em
difuso de grandes células B (LDGB), Burkitt, células T, folicular e extranodal marginal de tipo MALT. O atingimento leucémico é muito raro,
ocorrendo sobretudo em doentes com leucemia mielóide aguda. O objectivo deste trabalho é rever os seus achados demográficos, mamográficos e ecográficos.
Material e Métodos: Efectuou-se uma revisão dos casos de leucemia/linfoma mamário em arquivo no Instituto Português de Oncologia do Porto durante o período de 01.01.2005 -
31.12.2012. Analisaram-se vários parâmetros: tipo de envolvimento (primário/secundário), classificação imunohistoquímica, achados
mamográficos e ecográficos (nódulo/massa/ envolvimento difuso, número, contorno, densidade/ecogenecidade, adenopatias axilares e
achados associados).
Resultados: Dos onze casos de leucemia/linfoma mamário, quatro correspondem a envolvimento primário e sete a secundário. Todos os doentes pertecem ao sexo feminino e apresentam uma idade média de 62anos (34-86anos). Cerca de 55% dos casos correspondem a LDGB, um a linfoma folicular, dois a leucemias mieloides agudas e um a leucemia linfocítica crónica.
Conclusão: Os achados mamográficos e ecográficos destas entidades são inespecíficos, sendo a correlação clinico-laboratorial essencial.
Apesar de raridade, é importante estar familiarizado com esta patologia pois o tratamento difere do das neoplasias mais frequentes.

Biografias do Autor

Maria Magalhães, Instituto Português de Oncologia FG do Porto

Serviço de Radiologia

Joana Abreu, Instituto Português de Oncologia FG do Porto
Serviço de Radiologia
Leonor Malheiro, Instituto Português de Oncologia FG do Porto
Serviço de Radiologia
Ana Teresa Aguiar, Instituto Português de Oncologia FG do Porto
Serviço de Radiologia
António Guimarães Santos, Instituto Português de Oncologia FG do Porto
Serviço de Radiologia
Margarida Gouvêa, Instituto Português de Oncologia FG do Porto
Serviço de Radiologia

Referências

- Topalovski, M.; Crisan, D.; Mattson, J. C. - Lymphoma of the breast. A clinicopathologic study of primary and secondary cases. Arch Pathol Lab Med, 1999, 123(12):1208-1218.

- Lakhani, S. R.; Ellis, I. O. eds. - WHO Classification of Tumours of the breast. World Health Organization Classification of Tumours. Lyon, France: IARC, 2012, 156-160.

- Muttarak, M.; Ngernbumrung, W.; Kongmebhol, P. - Primary breast lymphoma: clinical and imaging features. Biomed Imaging Interv J, 2012, 8(4):e23.

- Likaki-Karatza, E.; Mpadra, F. A.; Karamouzis, M. V.; Ravazoula, P.;

Koukouras, D.; Margariti, S. et al. - Acute lymphoblastic leukemia relapse in the breast diagnosed with gray-scale and color Doppler sonography. J Clin Ultrasound, 2002, 30:552-556.

- Khoury, N. J.; Hanna, Al-Kass F. M.; Jaafar, H. N.; Taher, A. T. - Shamseddine AI. Bilateral breast involvement in acute myelogenous leukemia. Eur Radiol, 2000, 10:1031.

- Irshad, Abid; Ackerman, Susan, J.; Pope, Thomas L.; Moses, Christopher K.; Rumboldt, Tihana; Panzegrau, Beata - Rare Breast Lesions: Correlation of Imaging and Histologic Features with WHO Classification. RadioGraphics, 2008, 28:1399-1414.

Publicado
2014-04-30
Secção
Artigos Originais