Adenocarcinoma do úraco: um tumor primário a não negligenciar

Autores

  • Ana Sofia Figueiredo Alves Centro Hospitalar e Universitário de Lisboa Central https://orcid.org/0000-0001-6213-9540
  • Rita Camelo Centro Hospitalar e Universitário de Lisboa Central
  • Margarida Varela Centro Hospitalar e Universitário de Lisboa Central https://orcid.org/0000-0003-2121-4182
  • João Lopes Dias Centro Hospitalar e Universitário de Lisboa Central

DOI:

https://doi.org/10.25748/arp.22237

Resumo

O carcinoma do úraco é uma neoplasia rara e agressiva, que envolve o úraco, um remanescente do trato genito-urinário fetal que se estende desde o umbigo à cúpula vesical.

Aqui apresentamos uma mulher de 49 anos com história de desconforto pélvico e massa supra-púbica palpável. A ecografia pélvica e a ressonância magnética revelaram uma massa supravesical na linha média de 55 mm, com origem no úraco e que se estendia inferiormente para a bexiga. As características da massa e a sua localização favoreceram o diagnóstico de carcinoma do úraco. Sem metástases regionais ou à distância. A doente foi submetida a ressecção cirúrgica do tumor e o exame histopatológico confirmou o diagnóstico de adenocarcinoma do úraco tipo entérico.

O objetivo deste artigo é apresentar um caso de adenocarcinoma primário do úraco, descrever a sua epidemiologia e características clínicas, bem como ilustrar os principais achados de imagem juntamente com a correlação anatomo-patológica.

Downloads

Publicado

2022-01-13