COVID-19 : para além da fase aguda

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25748/arp.25299

Resumo

No início da pandemia de COVID-19, em março de 2020, o foco da comunidade científica esteve centrado no conhecimento do novo coronavírus (SARS-CoV-2), no seu modo de transmissão, nas manifestações agudas da doença e no respectivo tratamento. Os decisores políticos foram obrigados a criar medidas de mitigação da sua disseminação, numa população mundial não imune, tentando minimizar o impacto na saúde pública e evitar o colapso dos serviços de saúde. Apesar desse esforço colectivo, o número de casos severos e críticos era avassalador, com uma repercussão muito acentuada nos hospitais e, em particular, nas unidades de cuidados intensivos (UCI), onde a atenção estava e esteve concentrada durante os meses iniciais e nas várias vagas pandémicas que se seguiram.

Publicado

2022-01-13