Araguaína/TO: city and discourse in the Brazilian Amazon

the case of the Espaço Cultural Agnaldo Borges Pinto

Authors

Keywords:

Urban milieu, discourse, Amazon

Abstract

This article aims at analyzing the “Espaço Cultural Agnaldo Borges Pinto”, located in Araguaína-Tocantins, founded on the concepts provided by Orlandi (1999) and Ultramari (2019). We assume that the construction of such a cultural space relates to the order of the “urban discourse”. That is to say that the urban discourse produces conflicts and a certain kind of urban “organization”. In order to achieve our aim, we take two institutional journals to construct our corpus, namely “Prestando contas a comunidade (2000), and Araguaína - História e atualidade (2000). They were both edited by the City Hall of Araguaína. In addition, data were also collected in local press between 2011 and 2020. By analyzing these records, the way this cultural space was meant was problematized. We especially highlighted how the circulation of meanings about “Espaço Cultural Agnaldo Borges Pinto” ocurred locally. Especifically, the analysis dealt with utterances found in the interviews extracted from the journals and from the sites visisted. Thus, we were able to map the designations and the process of adjectivation through which the construction of the space was textually and discursively signified. As a conequence, we were also able to reflect about the effects of this so called “order of urban discourse”, mainly to what concerns the category of “organization”. The idea of intra-urban space, as understood by Villaça (2001), allowed us to improve our analysis. Results have shown that there is an institutionalized discursivity in conflict. The construction and the conclusion of “Espaço Cultural Agnaldo Borges Pinto” is meant to be part of a bigger Project of constructing similar spaces, not only in Brazil but also in other parts of the world.

Author Biographies

João de Deus Leite, Universidade Federal do Tocantins

He graduated in the Literature / Portuguese Course at the State University of Montes Claros (2007); MA (2010) and PhD (2015), from the Federal University of Uberlândia. He is an Adjunct Professor at the Federal University of Tocantins.

Maria Cilene Pires, Universidade Federal do Tocantins

She graduated in the Literature Course / Portuguese, at the Federal University of Tocantins / Câmpus Araguaína (2010).
She is a staff member of the Regional Hospital of Araguaína.

References

Amorim Filho, O. & Serra, R. V. (2001). Evolução e perspectivas do papel das cidades médias no planejamento urbano e regional, in: Andrade, Thompson Almeida & Serra, Rodrigo Valente (orgs). Cidades médias brasileiras. Repositório do Conhecimento do IPEA. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/3081. Acessado em 21/05/2020

Becker, B. K. (1990). Amazônia. São Paulo: Ática.

Becker, B.K. (1995). Undoing myths: the Amazon – an urbanized forest, in: CLÜSENERGODT, M.; SACHS, I. (orgs.) Brazilian perspectives on sustainable development for the Amazon region. Paris: UNESCO, v. 15, p. 53-89.

Becker, B.K. (2013). A urbe amazônida. Rio de Janeiro: Garamond.

Bogniotti, G. M.C. (2018). Cidades médias brasileiras: que perfil é esse? Dissertação de Mestrado, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós Graduação. Brasília, UNB.

Dourado, S. P. da Costa (2018). A contribuição de Georg Simmel para pensar o crescimento das cidades médias no Brasil. Paper apresentado no 42 Encontro Anual da ANPOCS. GT 32. Teoria social: agendas, desafios e perspectivas, 22 – 26 outubro, 2018, Caxambú.

França, I. Soares de & Soares, B. R (2007). O espaço intra-urbano de uma cidade média e suas centralidades: uma análise de Montes Claros no norte de Minas Gerais, in: Caminhos de Geografia Uberlândia v. 8, n. 24, p. 75 – 94.


Ferreira, A. (2011). A cidade no século XXI – Segregação e banalização do espaço. Rio de Janeiro: Consequência.

Hillier, B. , Hanson, J.. The social logic of space. Cambridge University Press, December 2009

Júnior, E. G. , Nascimento, H. M. (2014). A centralidade do município de Araguaína – TO na Amazônia Oriental. Paper apresentado no XIII Seminário Internacional RII & VI Taller de editores RIER. 01 a 04 de abril de 2014, Salvador – Brasil.

Le Corbusier. (1995). Urbanisation de la ville d'Alger, 1930. Projet A, in: Boesinger, W. (Ed.). Le Corbusier - œuvre complète volume 2: 1929-1934. Berlim: Birkhäuser, 1995. p. 140-143.

Lévy, J.. (1991).A-t-on encore (vraiment?) besoin du territoire. Espaces temps, Paris, n. 51-52, p. 102-142.

Lima, J. Gomes, Silveira, R. L. L. (2018). Cidades médias brasileiras a partir de um novo olhar denominal e conceitual: cidades de comando regional, In: Desenvolvimento em Questão - Editora Unijuí, n. 42, jan./mar.,p. 8 – 41.

Orlandi, E. (1999). N/O Limiar da cidade. In: Rua, Campinas, Número especial: 7-19.


Orlandi, E. (2011). A casa e a rua: uma relação política e social, in: Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 36, n. 3, p. 693-703.

Sassen, S. (1998). As cidades na economia mundial. São Paulo: Studio Nobel,

Scherer, C. E. M., Amaral, P. V. M (2020). O espaço e o lugar das cidades médias na rede urbana brasileira. In: Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v22.

Sodré, R., Ramires, J. C. de L. (2017). Contribuições ao estudo de cidades médias: Araguaína, Gurupi e Palmas, no Tocantins, in: Novos Cadernos NAEA, v. 20, n. 1, p. 169-188.

Souza, M. V. M. et al. (2007). Reflexões sobre o conceito de cidade média e a configuração das estruturas comerciais varejistas e de serviços: o caso do bairro Planalto em Uberlândia (MG). Paper apresentado no Simpósio Nacional De Geografia Urbana, Florianópolis: UFSC, p. 1-21.

Sposito, M. E. B. (2006). O desafio metodológico da abordagem interescalar no estudo de cidades médias no mundo contemporâneo. In: Cidades, v. 3, n. 5, p. 143-157.

Steinberger, M., Bruna, G.t. (2001). Cidades médias: elos do urbano-regional e do público-privado. In: Andrade, T. A.; Serra, R. V. (orgs.). Cidades médias brasileiras. Rio de Janeiro: Ipea, p. 35-77

Trindade-Júnior, S. C. (2013). Uma floresta urbanizada? Legado e desdobramentos de uma teoria sobre o significado da cidade e do urbano na Amazônia, in: Espaço Aberto, PPGG - UFRJ, V. 3, N.2, p. 89-108.

Ultramari, C. (2019). Conceito de cidade: dificuldades e razões para formulá-lo, in: Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional - G&DR. v. 15, n. 6, Edição Especial, p. 277-294. Taubaté, SP, Brasil.

Vasconcelos, P. A. (2015). As metamorfoses do conceito de cidades, in: Mercator, Fortaleza, v. 14, n. 4, Número Especial, p. 17-23.

Villaça, F. (2001). O espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel: FAPESP: Lincoln Institute, 2001.

Zandonadi, J. C. (2011). Cidades médias e cidades de porte-médio: um debate conceitual a partir da situação geográfica e das centralidades intraurbanas de Taboão da Serra (SP), São Carlos (SP) e Marília (SP). Paper apresentado no Simpósio Nacional De Geografia Urbana. 12. Belo Horizonte: UFMG, pp. 1-20.

Published

2021-02-22