Praga e poder: história do “devorista das laranjeiras” (Açores, Portugal, 1840-1860)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31447/AS00032573.2019231.01

Palavras-chave:

Açores, Coccus hesperidum, história ambiental, pragas, século XIX

Resumo

O “devorista das laranjeiras” (Coccus hesperidum), foi o agente de uma crise com implicações económicas e políticas que afetou a produção da laranja nos Açores, entre 1840 e 1860. O artigo analisa a origem, expansão e impacto da praga, e a forma como intervieram os poderes insulares e central numa fase muito precoce das políticas de proteção das populações contra pragas e doenças no contexto do liberalismo português. Evidenciam-se diferenças entre as respostas dadas nos três distritos que constituíam o arquipélago. A narrativa dialoga com a historiografia das epidemias na primeira metade do século xix, sugerindo a influência das ideias de saúde pública na génese das políticas fitopatológicas oitocentistas, de que este caso é pioneiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-24

Edição

Secção

Artigos