Desordem coordenativa desenvolvimental: uma análise do estado nutricional e nível socioeconómico

  • Viviane Aparecida Pereira dos Santos Universidade Estadual de Maringá.
  • Andressa Ribeiro Contreira Universidade Estadual de Maringá.
  • Nayara Malheiros Caruzzo Universidade Estadual de Maringá.
  • Patricia Carolina Borsato Passos Universidade Estadual de Maringá.
  • José Luiz Lopes Vieira Universidade Estadual de Maringá.

Abstract

O objetivo deste estudo foi analisar o estado nutricional e o nível socioecónomico de escolares com provável desordem coordenativa desenvolvimental (DCD), risco de DCD e desenvolvimento típico (DT). Participaram 581 crianças com idades entre 7 e 10 anos de escolas públicas de um município do noroeste do Paraná. Para avaliação do desempenho motor utilizou-se a Movement Assessment Battery for Children (MABC); medidas antropométricas de peso e altura para avaliar o estado nutricional e o Questionário ABEP para a classificação socioeconómica. Para análise dos dados utilizou-se o teste Kolmogorov-Smirnov, teste Qui-quadrado e estatística descritiva, adotando p < .05. Os resultados demonstraram que 78.1% dos escolares apresentaram DT, 10.5% apresentaram risco de DCD e 11.4% provável DCD. Ocorreu associação significativa entre provável DCD e a classe econômica “C” (p = .01). O estado nutricional não esteve associado ao desempenho motor e ao nível socioeconómico dos escolares. Conclui-se que ocorreu alta prevalência de provável DCD e risco de DCD. Quanto ao estado nutricional, para esta amostra não ocorreu associação com o DCD. No entanto, para o nível socioeconómico foi encontrada associação com o provável DCD, ocorrendo maior proporção desses escolares nos níveis sociais mais baixos.

Author Biographies

Viviane Aparecida Pereira dos Santos, Universidade Estadual de Maringá.
Professora Mestre. Docente do Departamento de Educação Física na Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari. Discente do doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação Fí­sica associado UEM/UEL.
Andressa Ribeiro Contreira, Universidade Estadual de Maringá.
Professora Mestre. Docente da Universidade Paranaense. Discente do doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação Fí­sica associado UEM/UEL.
Nayara Malheiros Caruzzo, Universidade Estadual de Maringá.
Professora Mestre. Faculdade Ingá.
Patricia Carolina Borsato Passos, Universidade Estadual de Maringá.
Professora Mestre. Docente na Prefeitura de Maringá. Discente do doutorado no programa de pós-graduação em Educação Fí­sica associado UEM/UEL.
José Luiz Lopes Vieira, Universidade Estadual de Maringá.
Professor Doutor. Docente no Departamento de Educação Física na Universidade Estadual de Maringá. Programa de Pós-Graduação em Educação Fí­sica associado UEM/UEL.
Published
2015-04-30
Section
Original Article