As atitudes dos enfermeiros no cuidado às famílias no contexto da atenção primária à saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12707/RV21030

Palavras-chave:

enfermeiros, família, atitude, atenção primária à saúde

Resumo

Enquadramento: Na atenção primária à saúde o enfermeiro realiza atenção integral ao grupo familiar, responsabilizando-se pela coordenação do cuidado. Diante disso as suas atitudes frente à família são determinantes para a formação de vínculo e sucesso das terapêuticas propostas pela equipa de saúde.

Objetivo: Caracterizar as atitudes dos enfermeiros no cuidado às famílias no contexto da atenção primária à saúde brasileira.

Metodologia: Quantitativo, descritivo, realizado entre abril e junho de 2020, com 71 enfermeiros. Utilizando-se formulário para a caracterização e a escala Importância das Famílias nos Cuidados de Enfermagem – Atitudes dos Enfermeiros. Aplicou-se análise estatística descritiva.

Resultados: Houve predomínio de mulheres (90,1%), idade entre 31 e 50 anos (76%), formação lato sensu (38,0%), especialização em saúde da família (54,9%). Verificou-se atitudes de apoio (80,9; DP = 7,8), com significância estatística na distribuição pela faixa etária e sexo.

Conclusão: Os enfermeiros apresentaram atitudes de apoio perante às famílias, sendo observada a necessidade de investimento na qualificação para o trabalho com famílias, especialmente dentre os homens e faixa etária acima de 40 anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Almeida, P. F., Marin. J., & Casotti, E. (2017). Estrategias para consolidacao da coordenacao do cuidado pela atencao basica. Trabalho, Educação e Saúde,15(2), 373–398. https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00064

Angelo, M., Cruz, A. C., Mekitarian, F. F., Santos, C. C., Martinho, M. J., & Martins, M. M. (2014). Nurses’ attitudes regarding the importance of families in pediatric nursing care. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 48(spe), 74–79. https://doi.org/10.1590/S0080-623420140000600011

Aragao, L. B., Sousa, F. G., Silva, A. C., Santos, M. H., Braga, L. C., & Sarmento, M. V. (2019). Valorization of the family in the care process: Nurses’ attitudes in a neonatal unit. Ciência, Cuidado e Saúde, 18(1), e4514. https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v18i1.45114

Benzein, E., Johansson, P., Arestedt, K. F., & Saveman, B. I. (2008). Nurses’ attitudes about the importance of families in nursing care: A survey of Swedish nurses. Journal of Family Nursing, 14(2),162–180. https://doi.org/10.1177/1074840708317058

Chaves, R. G., Sousa, F. G., Silva, A. C., Santos, G. F., Fernandes, H. I., & Cutrim, C. M. (2017). Importancia da familia no processo de cuidados: Atitudes de enfermeiros no contexto da terapia intensiva. Journal of Nursing UFPE, 11(12), 4989-4998. https://doi.org/10.5205/1981-8963-v11i12a22285p4989-4998-2017

Cruz, A. C., & Angelo, M. (2018). Impacto de uma intervenção educativa sobre enfermagem dos sistemas familiares nas atitudes dos enfermeiros. Revista Enfermagem UERJ, 26, e34451. http://doi.org/10.12957/reuerj.2018.34451

Fernandes, C. S., Gomes, J. A., Martins, M. M., Gomes, B. P., & Goncalves, L. H. (2015). A importancia das familias nos cuidados de enfermagem: Atitudes dos enfermeiros em meio hospitalar. Revista de Enfermagem Referência, 4(7), 21-30. http://doi.org/10.12707/RIV15007

Fernandes, C. S., Nobrega, M. P., Angelo, M., Torre, M. I., & Chaves, S. C. (2018). Importance of families in care of individuals with mental disorders: Nurses’ attitudes. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, 22(4),1–8. https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean2018-0205

Luttik, M., Goossens, E., Agren, S., Jaarsma, T., Martensson, J., Thompson, D., Moons, P., Stromberg, A., & Stromb, A. (2017). Attitudes of nurses towards family involvement in the care for patients with cardiovascular diseases. European Journal of Cardiovascular Nursing, 16(4),299–308. https://doi.org/10.1177/1474515116663143

Misto, K. (2018). Nurse perceptions of family nursing during acute hospitalizations of older adult patients. Applied Nursing Research, 41, 80–85. https://doi.org/10.1016/j.apnr.2018.04.009

Morosini, M. V., Fonseca, A. F., & Lima, L. D. (2018). Politica nacional de atencao basica 2017: Retrocessos e riscos para o sistema unico de saude. Saúde em Debate, 42(116),11–24. https://doi.org/10.1590/0103-1104201811601

Nobrega, M. P., Fernandes, C. S., Angelo, M., & Chaves, S. C. (2020). Importance of families in nursing care for people with mental disorders: Attitudes of Portuguese and Brazilian nurses. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 54, e03594. https://doi.org/10.1590/s1980-220x2018045603594

Oliveira, P. D., Fernandes, H. I., Vilar, A. I., Figueiredo, M. H., Ferreira, M. M., Martinho, M. J., Figueiredo, M. C., Andrade, L. M., Carvalho, J. C., & Martins, M. M. (2011). Atitudes dos enfermeiros face a familia: Validacao da escala families’ importance in nursing care: Nurses attitudes. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45(6),1331–1337. https://doi.org/10.1590/S0080-62342011000600008

Ostergaard, B., Clausen, A. M., Agerskov, H., Brodsgaard, A., Dieperink, K. B., Funderskov, K. F., Nielson, D., Sorknaes, A. D., Voltelen, B., & Konradsen, H. (2020). Nurses’ attitudes regarding the importance of families in nursing care: A cross‐sectional study. Journal of Clinical Nursing, 29(7–8),1290–1301. https://doi.org/10.1111/jocn.15196

Pascual-Fernandez, M. C., Cerro, M. C., Estevez, L. C., Carrascosa, M. A., Torres, M. M., & Pozo, A. M. (2015). Cuestionario para evaluar la importancia de la familia en los cuidados de enfermeria: Validacion de la version Espanola (FINC-NA). Anales del Sistema Sanitario de Navarra, 38(1), 31–39. https://doi.org/10.4321/S1137-66272015000100004

Rezende, D. L. (2016). Patriarcado e formacao do Brasil: Uma leitura feminista de Oliveira Vianna e Sergio Buarque de Holanda. Pensamento Plural, 17, 7–27. https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/pensamentoplural/article/view/6568/5155

Ribeiro, J. S., Sousa, F. G., Santos, G. F., Silva, A. C., & Sousa, B. A. (2018). Nurses’ attitudes toward the families caring process regarding the childbirth and the immediate postpartum period. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, 10(3), 784-792. https://doi.org/10.9789/2175-5361.2018.v10i3.784-792

Schwartz, E., Lise, F., Santos, B. P., Garcia. R. P., Feijo, A. M., & Zillmer, J. G. (2016). Da teoria a pratica de assistir familias: Experiencias e praticas na graduacao e na pos-graduacao. In I. Elsen, S., Marcon, A. I. Souza & R. G. Nitschke (Eds.), Enfermagem com famílias: Modos de pensar e maneiras de cuidar em diversos cenários brasileiros (pp. 391-402). Papa Livro.

Schultz, V. G. (2019). Atitude de enfermeiros no cuidado as familias: Rede de atencao de hospital de ensino [Masters Dissertation, Universidade Federal de Pelotas]. Universidade Federal de Pelotas.

Silva, N. C., Giovanella, L., & Mainbourg, E. M. (2014). A família nas praticas das equipes de saude da familia. Revista Brasileira de Enfermagem, 67(2), 274-281. https://doi.org/10.5935/0034-7167.20140037

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Sampaio, A. D., Spagnolo, L. M. de L., Schwartz, E., Siqueira, H. C. H. de, Medeiros, A. C. de ., Schultz, V. G. da P., & Lise, F. (2021). As atitudes dos enfermeiros no cuidado às famílias no contexto da atenção primária à saúde. Revista De Enfermagem Referência, 5, 1–8. https://doi.org/10.12707/RV21030

Edição

Secção

Artigos de Investigação