Relação da prática de exercícios físicos e fatores associados às regulações motivacionais de adolescentes brasileiros

Rodrigo Batalha Silva, Thiago Sousa Matias, Maick da Silveira Viana, Alexandro Andrade

Resumo


Com base na Teoria da Autodeterminação (TAD; Deci & Ryan, 1985), o presente estudo objetivou investigar as relações entre a prática de exercícios físicos e suas regulações motivacionais, bem como os fatores associados a estas em estudantes adolescentes. Realizou-se um estudo transversal com a participação de 471 adolescentes de 14 a 18 anos de idade, estudantes de uma escola pública estadual no município de Florianópolis/SC, Brasil. Questionários foram utilizados para a realização da pesquisa e os dados foram tratados com estatística descritiva e inferencial. Meninos foram mais ativos e mais autodeterminados para a prática de exercícios físicos do que as meninas. Para ambos os sexos as regulações motivacionais mais internas, bem como o índice de autodeterminação, estiveram associados positivamente com a prática de exercícios físicos. Meninas com maior idade e com presença de sobrepeso apresentaram maior regulação identificada. Entre os meninos, os estudantes com sobrepeso mostraram-se mais amotivados e menos motivados intrinsecamente. De maneira geral, adolescentes que estudam no período vespertino apresentaram um maior índice de autodeterminação. Conclui-se que adolescentes mais autodeterminados praticam mais exercícios físicos regularmente. Destacam-se ainda os fatores associados à motivação e a existência de diferenças entre meninas e meninos nas relações entre as variáveis investigadas.

Texto Completo: PDF

A revista Motricidade (ISSN 1646-107X, eISSN 2182-2972) é uma publicação trimestral da Fundação Técnica e Científica do Desporto.