Ética no Tratamento da Dor na População Pediátrica

  • Adelaide Pinto-Coelho Interno de Anestesiologia, Serviço de Anestesiologia, Hospital do Divino Espírito Santo, Ponta Delgada, Portugal
  • Hugo Trindade Assistente Hospitalar de Anestesiologia, Serviço de Anestesiologia, Centro Hospitalar Lisboa Central, Lisboa, Portugal
Palavras-chave: Criança, Ética Médica, Pediatria/ética, Tratamento da Dor/ética, Uso Off-Label

Resumo

A prescrição off label de fármacos analgésicos na população pediátrica constituí uma realidade incontornável nos sistemas de saúde modernos. Os medicamentos são usados em off label quando são empregues fora dos termos da licença do produto, nomeadamente no que respeita ao grupo etário, à idade, ao peso, à frequência de uso, à apresentação ou à via de administração. 

Por questões éticas, a elaboração de ensaios clínicos envolvendo a população pediátrica é ainda um tema bastante controverso. Consequentemente, muitos medicamentos utilizados em Pediatria não estão suficientemente estudados, testados e comprovados em termos de eficácia e segurança.

Surge, desta forma, um dilema ético na medida em que é um dever do médico tratar eficazmente a dor pediátrica, mesmo que isso implique o recurso à prescrição off label de fármacos analgésicos. 

Nesta revisão abordamos a problemática da prescrição off label no tratamento da dor na população pediátrica.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2018-03-30
Como Citar
Pinto-Coelho, A., & Trindade, H. (2018). Ética no Tratamento da Dor na População Pediátrica. Revista Da Sociedade Portuguesa De Anestesiologia, 27(1), 55-58. https://doi.org/10.25751/rspa.13064
Secção
Artigo de Educação Médica Contínua