Anafilaxia causada por azul patente: um caso clínico

  • Margarida Marcelino Interna do internato complementar de Anestesiologia; Serviço de Anestesiologia, Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil - Lisboa, Portugal
  • Rita Ferreira Assistente Hospitalar de Anestesiologia; Serviço de Anestesiologia, Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil - Lisboa, Portugal
  • Paula Costa Assistente Hospitalar de Anestesiologia; Serviço de Anestesiologia, Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil - Lisboa, Portugal
Palavras-chave: Anafilaxia/induzida quimicamente, Corantes, Azul Patente/ efeitos adversos, Neoplasias da Mama

Resumo

O azul patente é um dos corantes sintéticos utilizados para identificação do gânglio sentinela nos tumores da mama. É cada vez mais frequente a administração de corantes sintéticos em certas cirurgias e sob anestesia geral os sinais precoces de uma reação anafilática podem passar despercebidos.

Apresenta-se o caso de uma doente de 56 anos com neoplasia da mama, submetida a anestesia geral para mastectomia. Após a indução anestésica administrou-se o corante, tendo-se verificado o aparecimento de pápulas urticariformes no tronco, membros e face e hipotensão arterial grave. Foi admitido o diagnóstico de choque anafilático. A doente foi tratada segundo protocolo, com recuperação parcial, tendo a cirurgia sido adiada.

Dada a premência da cirurgia, esta realizou-se dias depois, tendo sido substituídos alguns fármacos, não utilizado o corante azul patente e realizado protocolo de prevenção das reações alérgicas. A cirurgia decorreu sem incidentes; posteriormente foi confirmada alergia ao corante.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2014-04-01
Como Citar
Marcelino, M., Ferreira, R., & Costa, P. (2014). Anafilaxia causada por azul patente: um caso clínico. Revista Da Sociedade Portuguesa De Anestesiologia, 23(2), 49-51. https://doi.org/10.25751/rspa.4077
Secção
Caso Clínico