Montepio Geral Patios

Inheritances and Contexts at the Avenida Alferes Malheiro and in the Green Structure of Bairro de Alvalade (Alvalade Neighbourhood) (1940-1970)

  • Jorge Rosa Neves DINÂMIA'CET-IUL, Instituto Universitário de Lisboa
  • Paulo Tormenta Pinto DINÂMIA'CET-IUL, Instituto Universitário de Lisboa
Keywords: Bairro de Alvalade, Avenida do Brasil, Architecture and Landscape Architecture, Urban Space, Green Structure

Abstract

The Alvalade neighborhood construction between 1945 and 1970 generated important architectural and urban heritage, a testimony to the transition between the architecture of the Estado Novo and the architecture influenced by the Modern Movement. This period coincided with the professional and social affirmation of the landscape architecture in Portugal and the beginning of the activity of the first landscape architects in the Lisbon City Hall, which resulted in intense design activity according to Francisco Caldeira Cabral's doctrinal matrix, and promoter of the interdisciplinary and deeply ecological dialectic.

From this combination, typologically different urban spaces resulted, among them, those arising from the opening the space inside block, making Bairro de Alvalade a case study, par excellence, for the investigation of the interdisciplinary relationship between architecture and landscape architecture in Portugal. In the context of this relationship, the afforestation of the streets and the landscaping of the streets, based on the Plano de Urbanização da Zona a Sul da Avenida Alferes Malheiro and the plans that followed, allowed to construct a consistent and important green structure for the city.

Avenida Alferes Malheiro, nowadays Avenida do Brasil, is a particular case within the Alvalade neighborhood because it reflects an intense and complementary succession of architecture and landscape architecture projects, particularly between the 1950s and 1970s whose implementation was decisive in the implementation of the Central Green Corridor of the City of Lisbon.

In the perspective of the study of the design dialectic between architecture and landscape architecture, we can observe the Montepio Geral Public Spaces in the context of the Alvalade neighborhood marked by the Modern Movement, after the experiences in the housing complexes of Avenida Dom Rodrigo da Cunha, Bairro das Estacas and Avenida dos Estados Unidos da América, all of which together constitute a hinge point for the architecture of the Estado Novo, where until then the functional organization marked by rurality reflexes restricted the valences for the recreation.

References

APHA - Associação Portuguesa dos Historiadores de Arte (2019) Carta de Atenas (1933), disponível em http://www.apha.pt/wp-content/uploads/boletim1/CartadeAtenas1933.pdf, acedido em 10 de Março de 2019.
Bettencourt da Câmara, M. T. P. M. C. M. (2015) Contributos da Arquitectura Paisagista para o Espaço Público de Lisboa (1940-1970). Tese de Doutoramento em Arquitectura Paisagista e Ecologia Urbana (Orientado pela Professora Auxiliar Teresa Dulce Portela Marques). Departamento de Geociências, Ambiente e Ordenamento do Território. Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, 2015.
Caldeira Cabral, F., Ribeiro Telles, G. (1960) A Árvore em Portugal. Ministério das Obras Públicas. Direcção-Geral dos Serviços de Urbanização. Centro de Estudos de Urbanismo, em colaboração com o Centro de Estudos de Arquitectura Paisagista do Instituto Superior de Agronomia, Lisboa, 1960.
Caldeira Cabral, F. (1993) Fundamentos da Arquitectura Paisagista. Instituto da Conservação da Natureza. Lisboa, 1993. ISBN: 972-8083-12-2.
Câmara Municipal de Lisboa (1945) Plano de Urbanização da Zona a Sul da Avenida Alferes Malheiro. Memória Descritiva e Justificativa.
Câmara Municipal de Lisboa (1945b) Plano de Urbanização da Zona a Sul da Avenida Alferes Malheiro. Esquema da Distribuição dos Diferentes tipos de Edifícios, Esc.1/2.500.
Câmara Municipal de Lisboa (1945c) Plano de Urbanização da Zona a Sul da Avenida Alferes Malheiro. Perfis Transversais Tipo. Esc. 1/100.
Câmara Municipal de Lisboa (1947) Contrato para a execução de obras a realizar no Jardim do Campo Grande pelo Arquitecto Keil do Amaral. 13 de Marços de 1947.
Câmara Municipal de Lisboa (1948) Relatório do Plano Director de Urbanização de Lisboa. 1ª Parte. Análise do Estado Actual. B - Espaços Livres, p.70-80.
Câmara Municipal de Lisboa (1948a) Relatório do Plano Director de Urbanização de Lisboa. 2ª Parte. Previsões do Plano Director. Volume 1. C - Melhoramento das Circulações. II – Rede Rodoviária. 4 - Projectos Anteriores ao Plano Director e Incluídos neste, p59-60.
Câmara Municipal de Lisboa (1948b) Relatório do Plano Director de Urbanização de Lisboa. 2ª Parte. Previsões do Plano Director. Volume 2. E – Saneamento e Melhoramento dos Alojamentos e Lugares de Trabalho. 5 – Princípios de Edificação, p.42-49.
Câmara Municipal de Lisboa (1949) A Arborização do Sítio de Alvalade.
Câmara Municipal de Lisboa (1958) Plano Director de Urbanização de Lisboa (1958). Vol. 1: Lista dos Técnicos.
Câmara Municipal de Lisboa (1959) Avenida dos Estados Unidos da América, no Troço entre a Av. de Roma e a Av. Rio de Janeiro. Desenho n.º 6 – Pavimentos, Esc. 1/200. Manuel Sousa da Câmara.
Câmara Municipal de Lisboa (1963) Ajardinamento dos Logradouros da Av. do Brasil. Projecto. Desenho n.º 4B - Pavimentos e Rega. Sousa da Câmara, 15 de Novembro de 1963.
Câmara Municipal de Lisboa (2019) Corredores Verdes, disponível em http://www.cm-lisboa.pt/viver/ambiente/corredores-verdes, acedido em 7 de Março de 2019.
Câmara Municipal de Lisboa (2019) Plano Director de Lisboa. Evolução do Plano Director de Lisboa. Plano Geral de Urbanização e Expensão de Lisboa - PGUEL (Étienne de Gröer) – 1948, disponível em http://www.cm-lisboa.pt/viver/urbanismo/planeamento-urbano/plano-diretor-municipal/enquadramento-do-pdm
Câmara Municipal de Lisboa (2019) Toponímia, disponível em http://www.cm-lisboa.pt/toponimia/resultados, acedido em 7 de Março de 2019.
Castelo Branco, F. (2000) “Bairro de Alvalade” in Monumentos e edifícios notáveis do distrito de Lisboa, Vol. 5, Tomo 4, Parte 2, pp.218-219.
Costa, J. P. (2002) Bairro de Alvalade. Um Paradigma no Urbanismo Português. Livros Horizonte. Faculdade de Arquitectura, 2002. ISBN: 972-24-1198-5.
Costa, J. P. (1997) Bairro de Alvalade: Considerações sobre o Urbanismo Habitacional, Vol. I. Tese de Mestrado em Cultura Arquitectónica Contemporânea e Construção da Sociedade Moderna (orientado pelo Professor José M. Ressano Garcia Lamas).
Cunha, A. (2015) Análise e Interpretação de obras de arquitectura paisagista de Manuel de Sousa da Câmara (1929-1992). Dissertação para obtenção do Grau de Mestre. Instituto Superior de Agronomia (ISA), 2015.
Fernandes, J.M. (1997) “As Avenidas de Lisboa” in Lisboa em Obra(s), pp.21-33.
Ferreira, Victor Matias (1987) Uma Nova Ordem Urbana para a Capital do Império – a «modernidade» da urbanização e o «autoritarismo» do Plano Director de Lisboa, 1938-1948. in O Estado Novo. Das Origens ao Fim da Autarcia. 1926-1959, pp.359-375. Vol. II, Lisboa.
Fondation Le Corbusier (2019) Maisons Monol, disponível em http://fondationlecorbusier.fr/corbuweb/morpheus.aspx?sysId=13&IrisObjectId=6012&sysLanguage=en-en&itemPos=114&itemSort=en-en_sort_string1%20&itemCount=215&sysParentName=&sysParentId=65), acedido em 7 de Março de 2019.
IGC - Instituto Geográfico e Cadastral (1970) Levantamento Aerofotogramétrico de 197- de atualização do levantamento de 195-, Folhas 10-P (1970)/11-P(1970/78). Gabinete de Estudos Olissiponenses.
ISA - Instituto Superior de Agronomia (2019) Francisco Caldeira Cabral, disponível em https://www.isa.ulisboa.pt/files/id/caldeira-cabral/Francisco_Caldeira_Cabral.pdf, acedido 10 de Março de 2019.
ISA - Instituto Superior de Agronomia (2019) Mário de Azevedo Gomes, disponível em https://www.isa.ulisboa.pt/files/id/azevedo-gomes/Mario_de_Azevedo_Gomes.pdf, acedido 10 de Março de 2019.
LNEC (2019) O Campus do Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Monumento de Interesse Público. 70 Anos (1946-2016), disponível em http://www.lnec.pt/fotos/editor2/lnec70_book_final.pdf, acedido em 10.03.2019.
Lino, R. (1992) Casas Portuguesas. Alguns apontamentos sobre o arquitectar das casas simples. 11.ª Edição. Herdeiros de Raul Lino e Edições Cotovia. Lisboa. ISBN: 972-8028-25-3.
Portal do Jardim (2019) Prof. Francisco Caldeira Cabral, disponível em http://proffranciscocaldeiracabral.portaldojardim.com/biografia/a-formacao-de-arquitecto-paisagista-a-escolha-de-berlim/, acedido em 10.03.2019.
SIPA - Sistema de Informação para o Património Arquitectónico (2019) Hospital Júlio de Matos, disponível em http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=5051, acedido em 10 de Março de 2019.
Telles, G. R. (Coordenação) (1997) Plano Verde de Lisboa. Componente do Plano Director Municipal de Lisboa. Edições Colibri, Lisboa, Outubro de 1997. ISBN: 972-8288-743.
Tostões, A. (1998) “Plano de Urbanização da zona Sul da Avenida Alferes Malheiro”, in Arquitectura do século XX: Portugal, p.194.
Tostões, A. (2002) “Alvalade, uma experiência pioneira de habitação colectiva: quando a habitação é capaz de fazer cidade”, J-A. Jornal arquitectos, n.º 204 Jan-fev. 2002, p.42-47.
Published
2019-06-27
Section
Article