A Recuperação do autocuidado

foco das intervenções em Enfermagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48492/servir025-6.23322

Palavras-chave:

Autocuidado, Enfermagem, Recuperação

Resumo

A investigação e divulgação a nível científico acerca da influência da Enfermagem nas transições da pessoa associada à dependência do autocuidado e o seu papel na recuperação da saúde tem vindo a apresentar um movimento crescente.

Objetivos: Identificar qual o papel atribuído ao Enfermeiro na recuperação do autocuidado. Método: Revisão sistemática da literatura onde se optou por um método de pesquisa eletrónica de artigos na EBSCOHOST com as palavras-chave self care, recovery e nursing role. Os artigos foram analisados e avaliados por 3 leitores independentes havendo concordância na seleção dos artigos apurados.  

Resultados: foram selecionados13 artigos que tinham sido publicados a partir de 2008, escritos em Português, Inglês e Espanhol e aos quais se tinha acesso a artigo completo, sendo que cada um deles identifica o Enfermeiro como elo crucial na capacidade de recuperação.

Conclusões: O Enfermeiro enquanto conhecedor das alterações fisiológicas resultantes do processo de envelhecimento deve estar preparado para identificar défices de autocuidado decorrentes da vida do individuo, permitindo uma atuação precoce e facilitando o processo de recuperação.

Referências

Berg, K., Arested, K. & Kjellgren, K. (2013). Postoperative recovery from the perspective of day surgery patients: A phenomenographic study. International Journal of Nursing Studies, 50, 1630–1638. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23726224/

Bernard, H. & Foss, M. (2014a). Patient experiences of enhanced recovery after surgery (ERAS). British Journal of Nursing, 23 (2), 100-106. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24464115/

Bernard, H. & Foss, M. (2014b). The impact of the enhanced recovery after surgery (ERAS) programme on community nursing. British Journal of Community Nursing, 19 (4), 184-188. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24893553/

Boyd, C. [et al.]. (2008). Recovery of Activities of Daily Living in Older Adults After Hospitalization for Acute Medical Illness. Journal compilation, The American Geriatrics Society, 56, 2171–2179. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19093915/

Burton, C.R. (2000). A description of the nursing role in stroke rehabilitation. Journal of Advanced Nursing, 32, 174–181. Acedido abril, 24, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10886449/

Doran, D. (2003). Functional Status. Nursing-Sensitive Outcomes: state of the science. Canada: Jones and Barlett Publishers 8 Alligood, M.R. (2014). Nursing Theorist and their work. (8ª Edição). Missouri: Elsevier Mosby. ISBN 978-0-323-09194-7. 9

Doshi, H., Ramason, R., Azellarasi, J., Chan, W. & Naidu, G. (2014). Functional improvement of self care in the elderly after hip fracture: is age a factor? Arch Orthop Trauma Surg, 134, 489 – 493. DOI 10.1007/s00402-014-1924-9. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24464301/

Fecher-Jones, I. & Taylor, C. (2015). Lived experience, enhanced recovery and laparoscopiccolonicresection. British Journal of Nursing,24(4)223-228.Acedido maio, 01, 2015,em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25723267/

Foss, M. & Bernard, H. (2012). Enhanced recovery after surgery: implications for nurses. British Journal of Nursing, 21 (4), 221-223. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22398935/

Hoeman, S. (2000). Enfermagem de Reabilitação – Aplicação e processo. (2ª Edição). Loures: Lusociência. ISBN 972-8383-13-4.

Korpershoek, C., Bijl, J. & Hafsteinsdóttir, T. (2011). Self-efficacy and its influence on recovery of patients with stroke: a systematic review. Blackwell Publishing Ltd, Journal of Clinical Nursing, 67 (9), 1876-1894. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21645040/

Menezes, T. & Lopes, R. (2012). Significado do cuidado no idoso de 80 anos ou mais. Revista Electronica de Enfermagem, 14 (2), 240-247. Acedido maio, 01, 2015, em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/13176

O’Connell B. [et al.]. (2001). Recovery after stroke: a qualitative perspective. Journal of Qualitative Clinical Practice, 21, 120 – 125. Doi:10.1046/j.1440-1762.2001.00426.x

Ordem dos Enfermeiros. (2014). CIPE® Versão 2001 – Classificação Internacional Para a Prática de Enfermagem. Conselho Internacional de Enfermeiros. ISBN 978-92-95099-18-0.

Pereira, F. (2007). Informação e qualidade do exercício profissional dos enfermeiros: Estudo empírico sobre um resumo mínimo de dados de Enfermagem. Porto: Dissertação de candidatura ao grau de Doutor em Ciências de Enfermagem- Instituto de Ciencias Biomédicas Abel Salazar.

Petronilho, F. (2009).Produção de indicadores de qualidade: A enfermagem que queremos evidenciar. Sinais Vitais. Janeiro 2009, 52,35-43.

Petronilho, F. (2012). Autocuidado: Conceito Central da Enfermagem. Coimbra: Formasau – Formação Saúde, Lda. ISBN 978-989-8269-17-1.

Petronilho, F. A., Magalhães, M. M., Machado, M. M. & Vieira, M.N. (2010). Caracterização do doente após evento critico – impacto da (in) capacidade funcional no grau de dependência do autocuidado. Sinais Vitais: Enfermagem em revista, 82. Coimbra: Formasau-Formação e saúde limitada. ISSN: 0872- 8844.

Rosén, H.I., Bergh, I.H., Schwartz-Barcott, D. & Mårtensson, L.B. (2014). The Recovery Process After Day Surgery Within the Symptom Management Theory. Wiley Periodicals, Inc. Nursing Forum, 49 (2), 100-109. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24404843/

Santana, R. F., Amaral, D. M., Pereira, S.K., Delphino, T.M. & Cassiano, T.M. (2014). The occurrence of the delayed surgical recovery nursing diagnosis among adults and the elderly. Acta Paulista Enfermagem, 27 (1), 35-39. Acedido maio, 01, 2015, em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002014000100008

Souza, L. [et al.]. (2010). Self-Managing Osteoporosis Treatment for Well-Being Recovery Mediated by the (in) visibility of the Disease Signs. Revista Latino-Americana. Enfermagem, 18 (3), 398-405. Acedido maio, 01, 2015, em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-11692010000300015&script=sci_abstract

Su, H., Tsai, Y., Chen, W. & Chen, M. (2010). Health care needs of patients during early recovery after total kneereplacement surgery. Blackwell Publishing Ltd, Journal of Clinical Nursing, 19, 673–681. DOI: 10.1111/j.1365-2702.2009.03107.x. Acedido maio, 01, 2015, em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20500309/

Downloads

Publicado

2021-02-09

Como Citar

Silva, A., Madureira, M., & Ourique, O. (2021). A Recuperação do autocuidado: foco das intervenções em Enfermagem. Servir, 59(5-6), 20–28. https://doi.org/10.48492/servir025-6.23322

Edição

Secção

Artigos