Hemorragia massiva na abordagem transesfenoidal da hipófise

Autores

  • Carolina Rodrigues Interna de Formação Específica de Anestesiologia, Serviço de Anestesiologia, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Helena Vieira Assistente Hospitalar Graduada de Anestesiologia, Serviço de Anestesiologia, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal.
  • Marta Azenha Assistente Hospitalar de Anestesiologia, Serviço de Anestesiologia, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal.

DOI:

https://doi.org/10.25751/rspa.13908

Palavras-chave:

Anestesia, Hemorragia Cerebral, Neoplasias Hipofisárias

Resumo

Introdução: Os tumores hipofisários são os tumores intracranianos mais frequentes. Dada a anatomia complexa da região, a cirurgia transesfenoidal possui um risco substancial de complicações.


Caso Clínico: Mulher proposta para excisão de adenoma hipofisário por via transesfenoidal. Durante a cirurgia ocorreu hipotensão súbita, devido a hemorragia arterial, tendo-se contabilizado 1500 mL de sangue no aspirador. Foi ativado de imediato o protocolo de hemorragia massiva e a hemorragia foi rapidamente controlada. Às 48 horas de pós-operatório a tomografia computorizada crânioencefálica demonstrou extenso enfarte isquémico do território da artéria cerebral posterior esquerda com afetação do tronco cerebral
e mesencéfalo.


Conclusão: A abordagem transesfenoidal do tumor hipofisário, apesar de ser menos invasiva e ter resultados promissores, pode também estar associada a complicações graves.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-07-18

Como Citar

Rodrigues, C., Vieira, H., & Azenha, M. (2018). Hemorragia massiva na abordagem transesfenoidal da hipófise. Revista Da Sociedade Portuguesa De Anestesiologia, 27(2), 33–36. https://doi.org/10.25751/rspa.13908

Edição

Secção

Caso Clínico