Reflexões sobre a criação de um emblema distintivo para os jornalistas em conflito armado

  • Rui André Lima Gonçalves da Silva Garrido Centro de Estudos Internacionais ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa http://orcid.org/0000-0002-2585-2571

Resumo

Os jornalistas em missão perigosa de conflito armado são civis particularmente expostos à violência dos conflitos armados, a qual não raras vezes resulta em ferimentos ou morte destes profissionais no decorrer da sua atividade. Apesar da proteção atual conferida pelo Direito Internacional Humanitário, concretamente o estatuto de prisioneiro de guerra aos correspondes de guerra e a proteção como civis aos demais jornalistas, o cenário de conflito armado é cada vez mais mortal para estes profissionais. A proposta de criação de um emblema distintivo internacionalmente reconhecido não é um assunto novo, mas que tem ganho nova importância com a Press Emblem Campaign e a proposta desta organização de um novo emblema para os jornalistas. Este artigo propõe-se a analisar as propostas de criação de um emblema distintivo para os jornalistas e a discutir as potencialidades e ameaças de tal emblema.

Referências

AG/RES/2673 (XXV). Protecion of journalists engaged in dangerous missions in areas of armed conflict.

A/9643 – Human Rights in Armed Conflicts: Protection of Journalists Engaged in Dangerous Missions in Areas of Armed Conflict, 22 de julho de 1974.

ABASS, Abou. Protection of Journalists under Human Rights and International Humanitarian Law: Global Perspectives and Arab World Realities. In JOUMAA, Awad, RAMADAN, Khaled (eds), Journalism in Times of War. Doha: Al Jazeera Media Institute, 2018, pp. disponível online em <https://interactive.aljazeera.com/aje/2018/journalism-in-times-of-war/index.html>

BAPTISTA, Paulo L. A. A Evolução e os Desafios Actuais do Direito Internacional Humanitário Revista Militar, 2004, n.º 2431/2432, pp. 1 – 26, disponível online em <https://www.revistamilitar.pt/artigopdf/418> [consultado a 16/03/2018].

CRAWFORD, Emily. The international Protection of Journalists in Times of Armed Conflict and the Campaign for a Press Emblem. Sydney Law School Research Paper, 2012, N.º 12/61, p. 20, disponível online em <http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.2139153>

DÜSTERHÖFT, Isabel. The Protection of Journalists in Armed Conflicts: How Can They be Better Safeguarded?. Ultrecht Journal of International and European Law, 2013, volume 29, 76, p. 10, disponível online em <http://www.utrechtjournal.org/article/view/ujiel.bk>

INTERNATIONAL FEDERATION OF JOURNALISTS, “Journalists and Media Staff Killed 1990 – 2015: 25 years of contribution towards Safer Journalism”. International Federation of Journalists, 2015, disponível online em <http://www.ifj.org/fileadmin/documents/25_Report_Final_sreads_web.pdf>

INTERNATIONAL FEDERATION OF JOURNALISTS, International Convention on the Safety and Independence of Journalists and Other Media Professionals, International Federation of Journalists, 2018, disponível online em <http://www.ifj.org/nc/news-single-view/backpid/59/article/international-convention-on-the-safety-and-independence-of-journalists-and-other-media-professionals/>.

GARRIDO, Rui. A Proteção dos Jornalistas em Conflito Armado – o caso de estudo dos conflitos não internacionais no continente africano. Dissertação de mestrado em Direitos Humanos, Universidade do Minho, Braga, 2014, disponível online em <https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/35623/1/Rui%20Andr%C3%A9%20Lima%20Gon%C3%A7alves%20da%20Silva%20Garrido.pdf>

GARRIDO, Rui. O Jornalismo cada vez mais ameaçado. Changing World [em linha]. 4 de maio de 2018, disponível online em <http://blog.cei.iscte-iul.pt/o-jornalismo-cada-vez-mais-ameacado/> [consultado a 04/05/2018].

GESSER, Hans-Peter. The protection of journalists engaged in dangerous professional missions. International Review of the Red Cross, n.º 232, disponível online em <https://www.icrc.org/eng/resources/documents/article/review/review-1983-p3.htm> [consultado em 27/04/2018].

TANG, Hong. Protection of Journalists in Situations of Armed Conflict: Enhancing Legal Protection Under International Law. Tese de Doutoramento, Golden Gate University, São Francisco, 2008, disponível online em <https://digitalcommons.law.ggu.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1019&context=theses> [consultado a 28/04/2018].

JAR COUSELO, Gonçalo. La protección de los Periodistas em Caso de Conflicto Armado. Valência: Tirant Lo Blanch, 2007.

JAR COUSELO, Gonzalo. Periodistas Y Guerra: Una Perspectiva desde el Derecho Internacional Humanitario. In VILLASANTE Y PRIETO, J. L. R., LOPÉZ SÁNCHEZ, J. Derecho Internacional Humanitario. 3.ª edição. Valência: Tirant Lo Blanch, 2017.

PEREIRA, Maria de Assunção do Vale. O Princípio da Distinção como Princípio Fundamental do Direito Internacional Humanitário. Revista da Faculdade de Direito da Universidade do Porto, ano VI, 2009, pp. 413 – 442.

PEREIRA, Maria de Assunção do Vale. Noções Fundamentais de Direito Internacional Humanitário. Coimbra: Coimbra editora, 2014.

PRESS EMBLEM CAMPAING, Draft proposal for an Internacional Convention to stregthen the protection of journalists in armed conflicts and other situations including civil unrest and targeted killings, Press Emblem Campaign, 2007, disponível online em <http://www.pressemblem.ch/4983.html>.

PRIETO VERRI. Diccionario de Derecho Internacional de los Conflitos Armados. Buenos Aires; Comité Internacional de la Cruz Roja, 2008, disponível online em <https://www.icrc.org/spa/assets/files/publications/p0453.pdf>.

RATHNAYAKE, R. M. T. S. K. Protection of Journalists in Armed Conflicts: An International Law Perspective. OUSL Journal, 2017, volume 12, número 2, pp. 63 – 73, disponível online em <http://doi.org/10.4038/ouslj.v12i2.7403>.

SCHMITT, Michael N (ed). Tallinn Manual 2.0 on the International Law Applicable to Cyber Operations. 2.ª edição. Cambridge: Cambridge University Press, 2017.

SALMÓN, Elizabeth. Introducción al Derecho Internacional Humanitario. 3.ª edição. Lima: Comité Internacional de la Cruz Roja, 2012, disponível online em <http://idehpucp.pucp.edu.pe/wp-content/uploads/2012/10/Introducción-al-Derecho-Internacional-Humanitario-2012-3.pdf>.

SCHAACK, Bath Van. Attacks on Journalists a War Crime. Just Security [em linha], agosto de 2014, disponível online em <https://www.justsecurity.org/14179/attacks-journalists-war-crime/>.

SUÁREZ SERRANO, José M.ª. La Protección del Periodismo en los Conflictos Armados Actuales. Tese de doutoramento em Ciências Jurídicas, Universidade de Granada, Granada, 2016, disponível online em <https://hera.ugr.es/tesisugr/26124087.pdf>.

TPIexJ, Prosecutor v. Radoslav Brdjanin. Decision on Prosecution’s Second Request for a Subpoena of Jonathan Randal (case n.º IT-99-36-T), disponível em <http://www.icty.org/x/cases/brdanin/tdec/en/030630.htm#24>.

VOA News, AP President: Killing of Journalists Should Be a War Crime. Voice of America News [em linha], 30 de março de 2015, disponível online em <https://www.voanews.com/a/ap-president-says-killing-of-journalists-should-be-a-war-crime/2700759.html>.

Publicado
2018-12-15
Como Citar
Garrido, R. A. (2018). Reflexões sobre a criação de um emblema distintivo para os jornalistas em conflito armado. Revista Jurídica Portucalense/Portucalense Law Journal, (23), 163-188. Obtido de https://revistas.rcaap.pt/juridica/article/view/14302
Secção
Investigação Científica