Avaliação do conhecimento dos professores de educação física para reagirem a situações de emergência

  • Dulce Esteves Departamento de Ciências do Desporto, Universidade da Beira Interior
  • Paulo Pinheiro Departamento de gestão, Universidade Beira Interior
  • Rui Brás Departamento de Ciências do Desporto Universidade Beira Interior
  • Kelly O'Hara Departamento de Ciências do Desporto Universidade Beira Interior
  • Ricardo Rodrigues Departamento de gestão, Universidade Beira Interior

Abstract

O conhecimento dos Professores de Educação Física (EF) sobre 1os socorros condiciona a sua atuação em situações de emergência, pelo que é importante avaliá-lo. Neste sentido, desenhou-se um questionário para avaliar (1) o conhecimento teórico sobre como atuar em situações de emergência (KT); (2) o conhecimento operacional (KO) de atuação face à emergência e (3) de que modo idade, género, habilitações literárias, perceção do conhecimento e fontes de informação influenciam KT e KO. Participaram no estudo 284 professores (57.7% H; 41.9% M; 37.6 ± 7.1 anos), onde 19% dos professores entrevistados têm bom nível de KT e 49,5% bom nível de KO. A idade e habilitações literárias influenciam o conhecimento: os mais jovens mostram melhor KT e KO e os Mestres melhor KT mas um nível igual de KO. O género não influencia nem KT nem KO. Médicos/enfermeiros e formação profissional são as melhores fontes de informação para melhorar KO. Uma vez que 50.5% dos professores apresentam nível mau ou médio de KO, a introdução de módulos de 1os socorros na formação profissional, especialmente se estes forem lecionados por médicos/enfermeiros, pode ser uma estratégia eficiente para melhorar o conhecimento de atuação face à emergência.

Published
2015-04-30
Section
Original Article