Pacientes com a Doença de Parkinson são capazes de melhorar seu desempenho em tarefas virtuais do Xbox Kinect®: “uma série de casos”

  • Felipe Augusto dos Santos Mendes CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) - FCE
  • Lilian Arduini Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário São Camilo São Paulo - SP - Brasil
  • Aparecida Botelho Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário São Camilo São Paulo - SP - Brasil
  • Mariana Busche da Cruz Estudante do curso de Fisioterapia da Universidade de Brasília - UnB - FCE Brasília - DF - Brasil
  • Clarissa Cardoso Santos-Couto-Paz CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) - FCE
  • Sandra Maria Alvarenga Anti Pompeu Centro Universitário São Camilo São Paulo - SP - Brasil
  • Maria Elisa Pimentel Piemonte CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  • José Eduardo Pompeu CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Abstract

A utilidade dos videogames na reabilitação de pacientes com Doença de Parkinson (PDP) vem sendo demonstrada. Contudo, a discussão sobre a seleção dos jogos utilizados ainda é escassa, embora fundamental para recomendação de seu uso terapêutico. Não foram, até o momento, encontrados estudos sobre a utilização do Xbox Kinect® (XK) na reabilitação de PDP. O objetivo deste estudo foi investigar as modificações de desempenho de PDP, decorrentes do treino, por meio das mudanças nas pontuações de jogos do XK, em cada sessão. Sete PDP em estágios leve a moderado realizaram 14 sessões de treinamento em quatro jogos previamente selecionados. As pontuações foram registradas para análise da curva de desempenho entre as sessões. Foram feitas análises de variância para medidas repetidas considerando-se um grupo e 14 sessões, seguidas por testes Post Hoc Tukey-Kramer para verificar as diferenças entre as mesmas (p≤ 0.05). Os resultados mostraram que os PDP melhoraram seu desempenho em todos os jogos, porém em momentos diferentes. Concluiu-se que os PDP do presente estudo mostraram capacidade de melhorar o desempenho em jogos do XK, mas que a melhora depende das demandas e da presença de fatores facilitadores da aprendizagem, reforçando a importância da sua escolha com propósito de reabilitação.

Author Biographies

Felipe Augusto dos Santos Mendes, CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) - FCE

Professor Adjunto do Curso de Fisioterapia
Universidade de Brasília - UnB - FCE

Brasília - DF - Brasil
Curriculum Lattes http://lattes.cnpq.br/6486458354619269

Lilian Arduini, Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário São Camilo São Paulo - SP - Brasil
Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário São CamiloSão Paulo - SP - Brasil
Aparecida Botelho, Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário São Camilo São Paulo - SP - Brasil

Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário São Camilo

São Paulo - SP - Brasil

Mariana Busche da Cruz, Estudante do curso de Fisioterapia da Universidade de Brasília - UnB - FCE Brasília - DF - Brasil

Estudante do curso de Fisioterapia da Universidade de Brasília - UnB - FCE

Brasília - DF - Brasil

Clarissa Cardoso Santos-Couto-Paz, CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) - FCE

Professora Adjunta do Curso de Fisioterapia
Universidade de Brasília - UnB - FCE

Brasília - DF - Brasil

Sandra Maria Alvarenga Anti Pompeu, Centro Universitário São Camilo São Paulo - SP - Brasil

Professora do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário São Camilo

São Paulo - SP - Brasil

Maria Elisa Pimentel Piemonte, CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Professora Adjunta do Curso de Fisioterapia
Universidade de São Paulo - USP

São Paulo - SP - Brasil

José Eduardo Pompeu, CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Professor Adjunto do Curso de Fisioterapia
Universidade de São Paulo - USP

São Paulo - SP - Brasil

Published
2015-12-27
Section
Original Article