Effect of imagery on free throw performance in young basketball players

  • Leonardo de Sousa Fortes Núcleo de Educação Física e Ciências do Esporte da Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão - Brasil.
  • Yuri Andrey Ferreira do Carmo Núcleo de Educação Física e Ciências do Esporte da Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão - Brasil.
  • Rhayanne Beatriz dos Santos Félix Cruz Núcleo de Educação Física e Ciências do Esporte da Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão - Brasil.
  • Ewerton Thiago Pereira de Lima Núcleo de Educação Física e Ciências do Esporte da Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão - Brasil.
  • Henrique Novais Mansur Núcleo de Educação Física e Ciências do Esporte da Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão - Brasil.

Abstract

The purpose of the present study was to analyze the effect of imaginary training on the free-throw performance in young basketball players. The sample consisted of 33 volunteers aged between 14 and 15 years, divided randomly into two groups: experimental (EG, n = 16) and control (CG, n = 17) group. Both groups underwent the same physical/technical training plan during eight weeks. The CG watched videos on the history of the Olympic Games, while the EG performed the imaginary training 3 times for week interspersed with the period of 48 hours. Performance in free-throw (hit percentage) was measured before and after 8 weeks. The results presented time (F(2, 31) = 19.65, p = .01) and group (F(2, 31) = 40.09, p = .001) effect. It was identified significant differences in free-throw performance between EG and CG after 8 weeks (F(2, 31) = 43.13, p = .01, d = .5). Thus, it was concluded that imaginary training was efficient to maximize free-throw performance in young basketball players.


Author Biography

Leonardo de Sousa Fortes, Núcleo de Educação Física e Ciências do Esporte da Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão - Brasil.
Graduado em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Mestre em Educação Física na Universidade Federal de Juiz de Fora. Doutor em Psicologia na Universidade Federal de Juiz de Fora. Atualmente é Professor Adjunto do Núcleo de Educação Física e Ciências do Esporte da Universidade Federal de Pernambuco - Centro Acadêmico de Vitória. Líder dos grupos de pesquisa "Psicologia Aplicada ao Esporte e Exercício" (CNPq) e "Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre o Alto Rendimento Esportivo" (CNPq). Consultor científico e membro associado da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Revisor de periódicos científicos nacionais e internacionais. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Ciência da Motricidade Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: treinamento esportivo, psicologia do esporte e treinamento resistido. Ademais, tem experiência na área de Psicologia, atuando nos seguintes temas: Psicopatologia e Psicometria
Published
2017-12-06
Section
Original Article