OLHA QUEM FALA - UMA NARRATIVA SOBRE A EXPERIÊNCIA DE INVESTIGAR EM ARTES E EDUCAÇÃO

Autores

  • Graça Martins

DOI:

https://doi.org/10.25746/ruiips.v3.i6.14398

Resumo

“A preocupação com «o cantor e não com a canção» precisa ser, rigorosamente, avaliada nos nossos estudos curriculares e escolares” (Goodson, 1995, pp. 67)
O presente artigo relata o percurso por uma investigação de doutoramento em Artes e Educação na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona, orientada por Fernando Hernández e Co-orientada por Domingos Fernandes. Trata-se de um trabalho que recorre inicialmente à perspetiva de Histórias de Vida, procurando compreender como se podem resgatar significações para a vida profissional dos professores através de uma história contada. Ao permitir explorar as possibilidades da metodologia narrativa (Clandinin y Connelly 2006, Bolivar 2001, Bruner 1990), ocorre um romper de história e a investigação transforma-se em autobiografia que percorre paralelamente o relato da professora entrevistada Elvira Leite. Surge uma cartografia de possibilidades para refletir e interpelar sobre que educação artística podemos sugerir para uma agenda educacional deste nosso tempo.
O artigo divide-se em três partes: I – enquadramento; II – percursos situacionais; III – alguns pontos de chegada.

Palavras-Chave: Investigação autobiográfica – Trânsitos da Educação Artística – Questionamentos – Experiências - Desafios (estratégias de adaptação, resistência e criação de um relato).

Downloads

Edição

Secção

Artigos