Manuseio Peri-operatório dos doentes medicados com Anticoagulantes e Antiagregantes Plaquetários: Resultado da 3ª Reunião de Consenso Sociedade Portuguesa de Anestesiologia

  • Cristiana Fonseca Serviço de Anestesiologia - Centro Hospitalar Alto Ave
  • Joana Alves Serviço de Anestesiologia - Centro Hospitalar Alto Ave
  • Fernando Araújo Serviço de Imuno-Hemoterapia - Centro Hospitalar São João,EPE, Porto; Professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
Palavras-chave: Administração Oral, Anestesia Regional, Antiagregantes Plaquetários, Anticoagulantes, Apixabano, Consenso, Cuidados Peri-operatórios, Dabigatrano, Hemorragia, Rivaroxabano

Resumo

O manuseio peri-operatório do doente medicado cronicamente com anticoagulantes e antiagregantes plaquetários, comum na prática clínica, não deixa de ser um problema, como também um desafio para todas as especialidades que lidam com o doente no peri-operatório. As recomendações das várias sociedades científicas com vários níveis de evidência e artigos de revisão, fornecem indicações sobre a sua abordagem. Contudo, a falta de evidência de estudos randomizados e controlados nesta área determina que muitas das recomendações e orientações sejam o resultado de reuniões multidisciplinares, onde a revisão da literatura e experiência dos centros clínicos são fatores determinantes para a elaboração de propostas de atuação no manuseio peri-operatório destes doentes. Assim, esta reunião de consenso, envolvendo peritos nacionais e internacionais de várias especialidades nomeadam

Manuseio peri-operatório dos doentes medicados com anticoagulantes e Antiagregantes Plaquetários

ente de Anestesiologia, Imuno-Hemoterapia, Cardiologia, Medicina Interna, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular e Cardiotorácica, teve por objetivo a elaboração de recomendações para o manuseio peri-operatório do doente medicado com anticoagulantes e antiagregantes plaquetários. Com a introdução dos anticoagulantes orais diretos na prática clínica, novas questões foram avaliadas no que se refere ao seu manuseio. Apesar de serem fármacos com uma farmacocinética previsível, a falta de experiência e dados na literatura dificultam o manuseio peri-operatório destes doentes, sendo determinantes o equilíbrio entre os fatores de risco tromboembólico associado ao doente e os fatores de risco hemorrágico associado ao procedimento cirúrgico. Pretende-se, desta forma, divulgar, em relação a estes fármacos, não só os tempos de suspensão que ditam o peri-operatório, como a necessidade ou não de bridging, bem como as características da monitorização laboratorial e atuação em caso de hemorragia. Nesta reunião foram também abordados, igualmente, em contexto peri-operatório e hemorrágico, outros fármacos anticoagulantes e antiagregantes plaquetários.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2014-07-01
Como Citar
Fonseca, C., Alves, J., & Araújo, F. (2014). Manuseio Peri-operatório dos doentes medicados com Anticoagulantes e Antiagregantes Plaquetários: Resultado da 3ª Reunião de Consenso Sociedade Portuguesa de Anestesiologia. Revista Da Sociedade Portuguesa De Anestesiologia, 23(3), 76-93. https://doi.org/10.25751/rspa.4832
Secção
Artigo de Consenso