O Bom Leitor: Preditores da Literacia de Leitura dos Alunos Portugueses no PIRLS 2016

The good reader: predictors of portuguese students’ reading literacy in the Pirls 2016

  • João Marôco William James Centre for Research, ISPA - Instituto Universitário

Resumo

Em 2016, 4642 alunos portugueses, selecionados aleatoriamente de todas as regiões de Portugal, a frequentar o 4.º ano de escolaridade em escolas públicas e privadas, participaram no PIRLS 2016, tendo alcançado um desempenho médio de 528 pontos (SE = 2,3), 13 pontos significativamente abaixo da média observada no PIRLS 2011. Neste artigo, por recurso a modelos de regressão linear hierárquica aplicados aos valores plausíveis de literacia dos alunos, procurou-se identificar as variáveis ao nível do aluno, das famílias, dos professores e das escolas capazes de explicar a variabilidade observada nos resultados de literacia de leitura dos alunos portugueses. Cerca de 26% e 32% desta variabilidade podem, respetivamente, ser explicadas por um conjunto reduzido de variáveis caracterizadoras do aluno e da família, e dos professores e das escolas. A confiança dos alunos como leitores e os recursos educativos disponíveis em casa são os melhores preditores da variação dos desempenhos ao nível do aluno e família. Ao nível da escola e dos professores, a ênfase da escola no sucesso académico e a perceção dos professores quanto à vontade de os alunos terem sucesso académico são os melhores preditores da variação observada nos desempenhos dos alunos portugueses no PIRLS 2016.

Palavras-chave: PIRLS; Literacia de leitura; Preditores de desempenho; Regressão linear hierárquica

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2018-12-06
Secção
Artigos