Metodologia de cuidado humanitude

contributo para a digniflcação da pessoa nos cuidados de higiene e conforto

Autores

  • Liliana Henriques Enfermeira na Unidade de Cuidados Continuados Integrados de Pedrogão Grande; Santa Casa da Misericórdia de Pedrogão Grande
  • Rosa Melo Enfermeira na Unidade de Cuidados Continuados Integrados de Pedrogão Grande; Santa Casa da Misericórdia de Pedrogão Grande
  • Amélia Martins Professora Adjunta Escola Superior de Enfermagem de Coimbra; Avenida Bissaya Barreto (Polo A)

DOI:

https://doi.org/10.48492/servir021-2.24491

Palavras-chave:

cuidados de higiene, conforto, humanização da assistência, qualidade dos cuidados de saúde, dignidade, verticalidade

Resumo

Introdução: Os profissionais de saúde quando cuidam em espaços de intimidade, nomeadamente nos cuidados de higiene, apresentam dificuldades na promoção da dignidade da pessoa cuidada, devem por isso desenvolver competências relacionais, através da apropriação de estratégias inovadoras e adequadas às necessidades das pessoas como a Metodologia de Cuidado Humanitude.

Objetivos: Identificar o contributo da Metodologia de Cuidado Humanitude na promoção da independência no autocuidado de higiene, na autonomia, verticalidade, na adequação da higiene às preferências da pessoa cuidada e no tempo despendido na prestação do cuidado de higiene.

Método: Estudo com característica de investigação- ação, com abordagem quantitativa, utilizando um processo de amostragem não probabilística por conveniência, envolvendo 33 idosos com internamento superior a 90 dias e 34 profissionais de saúde de uma unidade de cuidados continuados integrados. A colheita de dados foi realizada através da utilização do índice de Barthel, do questionário de caraterização da amostra e das dificuldades sentidas nos cuidados de higiene e um guião de observação de Sequência Estruturada de Procedimentos Cuidativos Humanitude (Simões, Salgueiro, & Rodrigues, 2012). Para o tratamento de dados foi utilizado o Statistical Package for Social Science, versão 17.0.

Resultados: Após a implementação da Metodologia de Cuidado Humanitude evidenciou-se redução de 100% para 93,94% de pessoas classificadas como totalmente dependentes nos cuidados de higiene. Verificou-se maior intencionalidade e estímulo à verticalidade, promoção da autonomia, através do envolvimento da pessoa na tomada de decisão, maior adequação do cuidado de higiene às preferências da pessoa, assim como uma maior consciencialização dos momentos em que os profissionais utilizam as luvas. Verificou-se ainda diminuição do tempo médio da prestação de cuidados de higiene e conforto de 25.37 para 17.55 minutos ao longo da implementação da Metodologia de Cuidado Humanitude. 

Conclusão: Através da implementação da Metodologia de Cuidado Humanitude é possível dignificar a pessoa no momento dos cuidados de higiene e conforto, estimulando a independência e envolvimento da pessoa no cuidado e diminuindo o tempo médio de prestação dos cuidados de higiene por parte dos profissionais de saúde.

Referências

Alves, R., Araújo, J., & Melo, R. (2017). Gestão dos sintomas comportamentais e psicológicos da demência nos cuidados de higiene e conforto: guia compreensivo e de intervenção. In R. C. Melo (Coord.), Higiene e Conforto: Da tarefa ao cuidar com Humanitude. Série Monográfica Educação e Investigação em Saúde (pp. 125-144). Coimbra, Portugal: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem (UICISA: E) / Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC).

Batista, S., & Martins, R. (2016). O alívio do sofrimento do doente crónico como foco do cuidar da enfermagem. Rev. Servir 59(2), 57–62. Consultado em https://revistas.rcaap.pt/index.php/servir/article/view/23100

Direção geral da saúde (DGS) (2015). Uso e Gestão de Luvas nas Unidades de Saúde. Consultado em 10 maio 2018, em https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0132014-de-25082014.aspx

Furlan, A., Espolador, R., Corrêa, A., Azzolini, L., & Bispo, M. (2007). Dignidade da pessoa humana. Cient., Ciênc. Juríd. Empres., Londrina, 8, 73-80. Consultado em 14 maio 2018. Disponível em https://core.ac.uk/download/pdf/16023864.pdf

Gineste, Y., & Pellissier, J. (2008). Humanitude Cuidar e Compreender a Velhice. Lisboa: Instituto Piaget

Honda, M., Ito, M., Ishikawa, S., Takebayashi, Y., & Tierney, L. (2016). Reduction of behavioral psycological symptoms of dementia by multimodal comprehensive care for vulnerable geriatric patients in an acute care hospital: A case series. Hindawi Publishing Corporation, 1-4. Consultado em 1 maio 2018. Disponível em http://dx.doi.org/10.1155/2016/4813196

Instituto Nacional de Estatística (2015) – Destaque, Informação à Comunicação Social, Dia Mundial da População. Consultado em 13 maio 2018 em https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DESTAQUES-dest_boui=224679354&DESTAQUESmodo=2&xlang=pt

Lopes R., Azeredo Z., & Rodrigues, R. (2012). Relational skills: needs experienced by nursing students. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 20(6), 1081–90. Consultado em http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692012000600010

Melo, R., Araújo, J., Abreu, C., Oliveira, A, Fernandes, A, Sá, M. (2017a). Cuidados de higiene e conforto: contributo da metodologia de cuidado Humanitude para a dignificação da pessoa cuidada. In R. C. Melo (Coord.), Higiene e Conforto: Da tarefa ao cuidar com Humanitude. Série Monográfica Educação e Investigação em Saúde (pp. 107-124). Coimbra, Portugal: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem (UICISA: E) / Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC).

Melo, R., Queirós, P., Tanaka, L., Salgueiro, N., Alves, R., Araújo, J., & Rodrigues, M. (2017b). State-of-the-art in the implementation of the Humanitude care methodology in Portugal. Rev. Enf. Ref. 4(13), 53–62. Consultado em 8 maio 2018. Disponível em https://doi.org/10.12707/RIV17019

ORDEM DOS ENFERMEIROS. (2005). Código Deontológico do Enfermeiro: dos Comentários à Análise de Casos. Consultado 10 maio 2018, em https://www.academia.edu/3443453/C%C3%B3digo_deontol%C3%B3gico_do_enfermeiro_dos_coment%C3%A1rios_%C3%A0_an%C3%A1lise_de_casos

Phaneuf, M. (2007). O conceito de Humanitude: Uma aplicação aos cuidados de enfermagem gerais (Tradução N. Salgueiro). Consultado em 15 maio 2018. Disponível em http://www.infiressources.ca/fer/depotdocuments/O_conceito_de_humanitude_-_uma_aplicacao_aos_cuidados_de_enfermagem_gerais.pdf

Preto, L., Cordeiro, L., Martins, P., & Preto (2017). Continuidade de cuidados e estado de saúde após a alta de unidades de longa duração. Revista Iberoamericana de Educación e Investigación en Enfermería, 7(2), 45-53. Consultado em 5 maio 2018. Dísponivel em https://bibliotecadigital.ipb.pt/handle/10198/14215

Silva, M. (2017). Como cuidar o corpo preservando a dignidade da pessoa. In

R. C. Melo (Coord.), Higiene e Conforto: Da tarefa ao cuidar com Humanitude. Série Monográfica Educação e Investigação em Saúde (pp. 51-62). Coimbra, Portugal: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem (UICISA: E) / Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC).

Simões, M., Salgueiro, N., & Rodrigues, M. (2012). Cuidar em Humanitude: estudo aplicado em cuidados continuados. Revista de Enfermagem Referência, 6, 81-93. Consultado em 8 maio 2018. Disponível em http://www.scielo.mec.pt/pdf/ref/vserIIIn6/serIIIn6a08.pdf

Takahashi, A., Barros, A., Michel, J., & Souza, M. (2008). Difficulties and facilities pointed out by nurses of a university hospital when applying the nursing process. Acta paul. enferm. 21(1), 32-38. ISSN 0103-2100. Consultado em 11 maio 2018. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002008000100005.

Tanaka, L. (2017). Conhecer-me para conhecer o outro com atenção. In R. C. Melo (Coord.), Higiene e Conforto: Da tarefa ao cuidar com Humanitude. Série Monográfica Educação e Investigação em Saúde (pp. 63-71). Coimbra, Portugal: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem (UICISA: E) / Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC).

Downloads

Publicado

2019-12-31

Edição

Secção

Artigos