IDENTIDADE PROFISSIONAL: COMO SE VEEM OS PROFESSORES NA ESCOLA ATUAL

Autores

  • Maria da Conceição Rosa
  • Sónia Galinha

DOI:

https://doi.org/10.25746/ruiips.v3.i6.14395

Resumo

Este estudo teve como objetivo principal saber como se sentem os docentes na escola atual, quais as suas inquietações, sentimentos e dificuldades assim como verificar os seus níveis motivacionais, de stresse e autoconceito. Este estudo justifica-se pela pertinência atual do tema, uma vez que a educação e os professores são um alvo constante, da sociedade em geral e porque a identidade é um processo socialmente construído. O modelo de análise implementado foi um modelo misto, predominantemente qualitativo. A amostra deste estudo incluiu 15 docentes, dos cinco ciclos do Ensino Básico dos três agrupamentos de Santarém. Os instrumentos utilizados na recolha de dados incluíram inquérito biográfico, entrevistas individuais semiestruturadas, escalas de medição do Autoconceito, Autoestima e Perceção de Stresse. Os resultados e principais conclusões desta investigação revelaram que os docentes no geral escolheram intencionalmente a profissão, atribuem um papel fundamental à formação e entendem não haver a necessária supervisão nas escolas. No que se refere à colegialidade sentem que a mesma existe mas dependendo muito da constituição dos grupos disciplinares. Não se sentem bem no ensino, principalmente no que se refere ao que é exterior à sala de aula e aos alunos. Sentem-se desvalorizados pela sociedade e pela tutela, preocupados e desiludidos.

Palavras-chave: identidade, autoconceito; autoestima; desenvolvimento pessoal e profissional, supervisão pedagógica.

Downloads

Edição

Secção

Artigos