Educação científica e diversidade étnico-racial: o ensino e a pesquisa em foco

  • Douglas Verrangia Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: Educação em Ciências, Educação das Relações Étnico-raciais, Ensino de Ciências e Biologia, Racismo, Cidadania.

Resumo

O presente texto aborda, a partir da contextualização histórica da escolarização no Brasil, com foco na educação científica, a necessidade de práticas educativas que contribuam para a compreensão e valorização da diversidade étnico-racial brasileira, historicamente marginalizada. O objetivo é apontar a relevância de incluir, na atual agenda de pesquisas na área, as interfaces entre a educação científica e a educação das relações étnico-raciais, com vistas ao combate ao racismo e à valorização da diversidade étnico-racial. Para isso, pauta-se em revisão da literatura na área e em dados de um estudo empírico levado a cabo pelo autor. O estudo empírico envolveu a análise de experiências vividas por professores(as) no processo de educarem-se para, por meio da educação científica, produzir práticas de combate ao racismo e valorização da diversidade. A metodologia utilizada nesse estudo, inspirada na fenomenologia de Merleau-Ponty, permitiu identificar que os processos educativos dos(as) participantes foram produzidos nas experiências e no pensar sobre o vivido, nas relações com a família, comunidade, prática docente e no contato com a mídia. Esses espaços são marcados pelas relações sociais: étnico-raciais, de gênero e de classe social. Tais constatações, sob a luz da literatura revisada, permitem indicar elementos a figurar numa agenda de pesquisa atual, estudos sobre: o papel que as Ciências Naturais tiveram, e ainda têm, na construção de relações sociais injustas, entre elas as étnico-raciais; materiais didáticos de Ciências e Biologia e seu impacto nas relações étnico-raciais; as relações entre educação científica (ensino de Ciências e Biologia) e culturas; currículo, educação em Ciências e relações étnico-raciais; concepções, práticas e processos formativos de educadores(as) em ciências e a diversidade étnico-racial; mídia, divulgação científica e a educação das relações étnico-raciais; considerar a dimensão dos saberes, das trajetórias e da identidade de docentes; as relações entre História e filosofia das Ciências Naturais e História e Cultura Africana e Afro-Brasileira. Esta agenda procura contribuir na compreensão do papel que a educação científica pode ter na construção de uma escolarização que contemple efetivamente a diversidade étnico-racial que compõe nossas sociedades, e que se comprometa com o combate a qualquer tipo de discriminação.
Publicado
2015-01-05