Autoeficácia, estratégias de coping e os efeitos das relações interpessoais e organizacionais de discentes de Ciências Contábeis

Self-effectiveness, coping strategies and the effects of interpersonal and organizational relationships of Accounting Sciences’ students

Palavras-chave: AUTOEFICÁCIA, ESTRATÉGIA DE COPING, DISCENTES DE CONTABILIDADE, EDUCAÇÃO CONTÁBIL

Resumo

Esta pesquisa busca verificar a influência da autoeficácia nas estratégias de coping mediada pelas relações interpessoais e organizacionais estabelecidas por discentes de Ciências Contábeis. Para tal, a pesquisa descritiva com abordagem quantitativa tem como amostra 311 discentes de Instituições de Ensino Superior Público e Privado, localizadas no estado do Paraná (Brasil), e matriculados no ano de 2018. A partir da técnica de Modelagem de Equações Estruturais (MEE) foi possível constatar que as relações interpessoais e organizacionais atuam como mediadoras da autoeficácia académica com estratégias de coping voltadas para a recusa e distração. Estes resultados ilustram que reconhecer a posição mediadora do relacionamento interpessoal e organizacional entre a autoeficácia e as estratégias de coping é oportuno, na medida em que são constructos ligados ao processo de superação das adversidades vivenciadas no ensino superior. Os resultados indicam que, ao fomentar relações interpessoais e organizacionais satisfatórias, é maximizada a capacidade do discente de enfrentar os problemas de forma mais direta. Essa habilidade torna-se importante, pois contribui para o amadurecimento do discente e para o desenvolvimento de capacidades de enfrentamento adequadas para as situações vivenciadas no ambiente socioacadémico.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.

Biografias do Autor

Iago França Lopes, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade - Universidade Federal do Paraná - UFPR

Mestre em Contabilidade - Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Bacharel em Ciências Contábeis - Universidade Federal do Paraná - UFPR

Romualdo Douglas Colauto, Universidade Federal do Paraná

Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - Universidade Federal do Paraná - UFPR

 Doutor em Engenharia de Produção - Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Referências

Barcelos, A. T. D. P. (2010). Autoeficácia e Coping em Policiais Militares. Dissertação de mestrado em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Goiás.
Baron, R. M., & Kenny, D. A. (1986). The moderator–mediator variable distinction in social psychological research: Conceptual, strategic, and statistical considerations. Journal of Personality and Social Psychology, 51(6), 1173–1182. https://doi.org/10.1037/0022-3514.51.6.1173
Byrne, M., Flood, B., & Griffin, J. (2014). Measuring the Academic Self-Efficacy of First-year Accounting Students. Accounting Education, 23(5), 407–423. https://doi.org/10.1080/09639284.2014.931240
Capelo, R., & Pocinho, M. (2016). Estratégias de coping: contributos para a diminuição do stresse docente. Psicologia, Saúde & Doenças, 17(2), 282–294. https://doi.org/http://dx.doi.org/10.15309/16psd170213
Carlotto, R. C., Teixeira, M. A. P., & Dias, A. C. G. (2015). Adaptação acadêmica e coping em estudantes universitários. Psico-USF, 20(3), 421–432. https://doi.org/http://dx.doi.org/10.1590/1413-82712015200305
Correia, A. C. da R. (2010). Coping e Autoeficácia em Pais de Crianças e Adolescentes com Diabetes Tipo I. Universidade Fernando Pessoa.
Costa, E. S., & Leal, I. P. (2006). Estratégias de coping em estudantes do Ensino Superior. Análise Psicológica, 2, 189–199.
Crego, A., Carrillo-Diaz, M., Armfield, J. M., & Romero, M. (2016). Stress and Academic Performance in Dental Students: The Role of Coping Strategies and Examination-Related Self-Efficacy. Journal of Dental Education, 80(2), 165–172. https://doi.org/80/2/165 [pii]
Devonport, T. J., & Lane, A. M. (2006). Relationships Between Self-Efficacy, Coping and Student Retention. Social Behavior and Personality: An International Journal, 34(2), 127–138. https://doi.org/10.2224/sbp.2006.34.2.127
Duarte, F. D., & Faria, L. (2016). Papel da Motivação e da Autoeficácia na Escolha da Especialidade Médica. Psicologia, Educação e Cultura, 20(1), 293–303.
Durso, S. de O. (2015). Características do Processo de Evasão dos Estudantes do Curso de Ciências Contábeis de uma Universidade Pública Brasileira. Dissertação de mestrado em Contabilidade, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.
Fernandes, V. M. P. (2011). Adaptação académica e auto- eficácia em estudantes universitários do 1o ciclo de estudos. Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde, Universidade Fernando Pessoa, Porto, Portugal.
Gloria, C. T., & Steinhardt, M. A. (2016). Relationships among Positive Emotions, Coping, Resilience and Mental Health. Stress and Health, 32(2), 145–156. https://doi.org/10.1002/smi.2589
Guerreiro-Casanova, D. C., & Polydoro, S. A. J. (2011). Autoeficácia e integração ao ensino superior: um estudo com estudantes de primeiro ano. Psicologia: Teoria e Prática –, 13(1), 75–88. https://doi.org/10.1016/j.mstc.2011.03.006
Hair, J. F. J., Hult, G. T. M., Ringle, C., & Sarstedt, M. (2014). A Primer on Partial Least Squares Structural Equation Modeling (PLS-SEM). Long Range Planning (Vol. 46). https://doi.org/10.1016/j.lrp.2013.01.002
Hsieh, P. H., Sullivan, J. R., Sass, D. A., & Guerra, N. S. (2012). Undergraduate engineering students beliefs, coping strategies, and academic performance: An evaluation of theoretical models. Journal of Experimental Education, 80(2), 196–218. https://doi.org/10.1080/00220973.2011.596853
Loricchio, T. M. B., & Leite, J. R. (2012). Estresse, Ansiedade, Crenças de Autoeficácia e o Desempenho dos Bacharéis em Direiro. Avaliação Psicológica, 11(1), 37–47.
Matos, P. A. V. C. de. (2014). Síndrome do Impostor e Auto-Eficácia de Minorias Sociais: Alunos de Contabilidade e Administração. Dissertação - Programa de Pós-Graduação em Contabilidade - Universidade de São Paulo. https://doi.org/10.11606/D.12.2014.tde-07012015-175044
Oliveira, C. T. de, Carlotto, R. C., & Dias, S. J. L. V. A. C. G. (2014). Adaptação Acadêmica e Coping em Estudantes Universitários Brasileiros : Uma Revisão de Literatura. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 15(2), 177–186.
Peleias, I. R., Guimarães, E. R., Chan, B. L., & Carlotto, M. S. (2017). A Síndrome De Burnout Em Estudantes De Ciências Contábeis de IES Privadas: Pesquisa Na Cidade De São Paulo. Revista de Educação e Pesquisa Em Contabilidade, 11(1), 30–51.
Pocinho, M., & Capelo, M. R. (2009). Vulnerabilidade ao stress, estratégias de coping e autoeficácia em professores portugueses. Educação e Pesquisa, 35(2), 351–367.
Polydoro, S. A. J., & Guerreiro-Casanova, D. C. (2010). Escala de auto-eficácia na formação superior: construção e estudo de validação. Avaliação Psicológica, 9(2), 267–278.
Ringle, C. M., Da Silva, D., & Bido, D. D. S. (2014). Structural Equation Modeling with the Smartpls. Revista Brasileira de Marketing, 13(02), 56–73. https://doi.org/10.5585/remark.v13i2.2717
Sanchez, G. (2013). PLS path modeling with R. Berkeley: Trowchez Editions. Retrieved from http://www.gastonsanchez.com/PLS Path Modeling with R.pdf%0Ai
Satchakova, L. (2018). The role of self-efficacy factors , individual characteristics and WIL participation on accounting near-graduate students ’ employment outcomes By. Victoria University.
Schleich, A. L. R., Polydoro, S. A. J., & Santos, A. A. A. dos. (2006). Escala de Satisfação com a Experiência Acadêmica de Estudantes do Ensino Superior. Avaliação Psicológica, 5(1), 11–20.
Silva, J. E. de A., Silveira, C. da, & Matos, C. V. G. de. (2015). Níveis de estresse dos contabilistas atuantes em escritórios contábeis de Uberlândia. Revista Mineira de Contabilidade, 16(3), 5–16.
Silva, T. D. (2017). O estresse e sua relação com o desempenho acadêmico: um estudo com graduandos de Ciências Contábeis e Administração. Universidade Federal de Uberlândia. https://doi.org/10.14393/ufu.di.2018.44
Teixeira, M. A. P., Dias, A. C. G., Wottrich, S. H., & Oliveira, A. M. (2008). Adaptação à universidade em jovens calouros. Revista Semestral Da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 12(1), 185–202. https://doi.org/10.1590/S1413-85572008000100013
Tepper, R., & Yourstone, S. A. (2018). Beyond ACT & GPA: Self-Efficacy as a Non-Cognitive Predictor of Academic Success. International Journal of Accounting & Information Management, 26(1), 171–186. https://doi.org/10.1108/09574090910954864
Publicado
2020-06-29
Como Citar
Meurer, A. M., Lopes, I. F., & Colauto, R. D. (2020). Autoeficácia, estratégias de coping e os efeitos das relações interpessoais e organizacionais de discentes de Ciências Contábeis: Self-effectiveness, coping strategies and the effects of interpersonal and organizational relationships of Accounting Sciences’ students. Revista Portuguesa De Educação, 33(1), 198-220. https://doi.org/10.21814/rpe.18470
Secção
Artigos