INFLUÊNCIA DA EMBALAGEM COM ABERTURA FÁCIL (RipCap) NA CONSERVAÇÃO E OXIDAÇÃO DE VINHO TINTO

  • Flávia Dias Instituto Politécnico de Santarém. Quinta do Gradil- - Sociedade Vitivinícola, SA., Portugal
  • Vera Moreira Quinta do Gradil- - Sociedade Vitivinícola, SA., Portugal.
  • Helena Mira Instituto Politécnico de Santarém
Palavras-chave: bag-in-box, oxidação, rolha cortiça, ripCap, vinho

Resumo

O RipCap é uma tampa de garrafa de abertura fácil.

Este estudo consistiu na comparação da oxidação do vinho em diferentes tipos de embalagem (garrafa de 0,25L com RipCap, garrafa de 0,75L com rolha de cortiça, bag-in-box) a diferentes tempos e temperaturas para simular as condições de permanência do vinho no interior do contentor enquanto aguarda a sua descarga. Os ensaios foram efetuados com 24 horas a 35ºC ou 60ºC, simulando um dia dentro do contentor, onde a temperatura atingida é de 35ºC ou 60ºC. As garrafas e os bag-in-box foram analisados ao longo do tempo, no tempo inicial (T0), após três (T3), seis (T6) e nove meses (T9). A oxidação é evidente nos vinhos submetidos a temperaturas elevadas durante 72h, para todos os tipos de embalagem. O teor em O2 diminuiu significativamente ao longo tempo.

Relativamente à análise sensorial, os provadores penalizaram os vinhos que permaneceram mais tempo a temperatura elevada, indicando uma diminuição da qualidade do vinho quando este permanece mais tempo (3 dias) em contentor, com temperaturas elevadas, a aguardar a descarga, quer o vinho esteja em garrafas fechadas com RipCap, rolha de cortiça ou em bag-in-box.

Publicado
2019-07-15