Placenta Acreta: Hemorragia Massiva Inevitável

  • Catarina Filipe Interna de Formação Específica em Anestesiologia, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Teresa Lugarinho Monteiro Assistente Hospitalar, Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Joana Carvalhas Assistente Hospitalar Graduada, Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Emília Mártires Assistente Hospitalar Graduada Sénior, Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra Portugal
Palavras-chave: Hemorragia Pós-Parto, Placenta Acreta, Placenta Prévia

Resumo

Introdução: Hemorragia pós-parto (HPP) é causa de morbimortalidade materna. A placenta acreta ocorre raramente e está habitualmente associada à placenta prévia. Reportamos um caso de HPP secundária a placenta acreta ocorrido numa maternidade terciária.

Caso Clínico: Grávida referenciada à consulta de obstetrícia por idade materna avançada, anemia prévia e três cesarianas anteriores. No estudo complementar, detetou-se placenta prévia, suspeita de acretismo, e anemia normocítica/normocrómica. O plano anestésico foi previamente delineado, contudo no bloco operatório ocorreu HPP massiva, que culminou em histerectomia total. Foi aplicado o protocolo local de abordagem da hemorragia massiva, sem outras intercorrências no pós-operatório.

Discussão: O sucesso na abordagem da hemorragia obstétrica massiva, em contexto urgente ou eletivo, requer trabalho em equipa. A identificação precoce dos fatores de risco é crucial, assim como é o envolvimento precoce de profissionais seniores e a aplicação de protocolo institucional na gestão deste evento crítico.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2018-03-30
Como Citar
Filipe, C., Lugarinho Monteiro, T., Carvalhas, J., & Mártires, E. (2018). Placenta Acreta: Hemorragia Massiva Inevitável. Revista Da Sociedade Portuguesa De Anestesiologia, 27(1), 81-85. https://doi.org/10.25751/rspa.14817
Secção
Caso Clínico