Avaliação Crítica de um Estudo de Avaliação Económica (Parte II): Estudos de Custo-Efectividade e Custo-Utilidade

  • Luís Filipe Azevedo
  • Bernardo Sousa-Pinto
Palavras-chave: Análise Custo-Benefício; Anos de Vida Ajustados por Qualidade de Vida; Estudos de Avaliação; Investigação Biomédica; Modelos Económicos

Resumo

Os estudos de custo-efectividade e custo-utilidade correspondem a tipos de avaliação económica completa, pelo que procuram informar simultaneamente acerca dos custos e consequências das alternativas em estudo. Nos estudos de custo-efectividade, as consequências são expressas sob a forma de unidades naturais de efectividade (e.g., anos de vida ganhos). Nestes estudos, a comparação de alternativas tem
por base a determinação de razões de custo-efectividade incremental (ICER) (razão entre a diferença de custos médios/estimados e a diferença de efectividades médias/estimadas) – uma alternativa é considerada custo-efectiva quando o seu ICER é inferior ao limiar de aceitabilidade definido. Ou seja, quando se considera que a alternativa acarreta ganhos de efectividade a custos pelos quais a sociedade está disposta a pagar. Por sua vez, nos estudos de custoutilidade, as consequências são expressas sob a forma de unidades de efectividade ajustadas para as preferências dos indivíduos ou da sociedade. Os quality-adjusted life years (QALYs) constituem um exemplo de tais medidas, incorporando simultaneamente informação relativa à sobrevida média e à qualidade de vida subjacente ao estado de saúde resultante. Nos estudos de custo-utilidade, a comparação de alternativas tem por base a determinação de razões de custoutilidade incremental, cujo método de cálculo e interpretação são similares aos dos ICER.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.

Referências

Azevedo LF, Sousa-Pinto B. Avaliação crítica de um estudo de avaliação económica (parte I): Tipologias de estudos. Estudos de custo-benefício. Rev Soc Port Anestesiol. 2019;28:254-7.

Husereau D, Drummond M, Petrou S, Carswell C, Moher D, Greenberg D, et al.ISPOR Health Economic Evaluation Publication Guidelines-CHEERS Good Reporting Practices Task Force. Consolidated Health Economic Evaluation Reporting Standards (CHEERS)--explanation and elaboration: a report of the ISPOR Health Economic Evaluation Publication Guidelines Good Reporting Practices Task Force. Value Health. 2013;16:231-50.

Rudmik L, Drummond M. Health economic evaluation: Important principles and methodology. Laryngoscope. 2013;123:1341-7. doi: 10.1002/lary.23943.

Hershey JC, Asch DA, Jepson C, Baron J, Ubel PA. Incremental and average cost-effectiveness ratios: Will physicians make a distinction? Risk Analysis. 2003;23:81-9.

Drummond MF, Sculpher MJ, Torrance GW, O’Brien BJ, Stoddart GL. Methods for the Economic Evaluation of Health Care Programmes. 3rd ed. Oxford: Oxford University Press; 2005.

Aderibigbe T, Lang BH, Rosenberg H, Chen Q, Li G. Cost-effectiveness analysis of stocking dantrolene in ambulatory surgery centers for the treatment of malignant hyperthermia. Anesthesiology. 2014;120:1333-8.

Shiell A, Donaldson C, Mitton C, Currie G. Health economic evaluation. J Epidemiol Community Health. 2002;56:85-8. doi: 10.1136/jech.56.2.85.

Bharmal MI, Venturini JM, Chua RF, Sharp WW, Beiser DG, Tabit CE,et al. Costutility of extracorporeal cardiopulmonary resuscitation in patients with cardiac arrest. Resuscitation. 2019;136:126-30. doi: 10.1016/j.resuscitation.2019.01.027

Publicado
2020-04-02
Como Citar
Azevedo, L. F., & Sousa-Pinto, B. (2020). Avaliação Crítica de um Estudo de Avaliação Económica (Parte II): Estudos de Custo-Efectividade e Custo-Utilidade . Revista Da Sociedade Portuguesa De Anestesiologia, 29(1), 18 - 21. https://doi.org/10.25751/rspa.19778

Trabalhos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)