Da ética como interrogação sobre o sentido dos nossos atos: algumas reflexões sobre a psicologia na formação de professores

  • Maria Teresa Sá Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Palavras-chave: Formação de Professores, Psicanálise e Educação, Ética da relação, Encontro Educativo

Resumo

Formadora de professores e psicanalista, a autora interroga-se a respeito do quadro em que ocorre o “ensino da psicologia” na formação de professores, postulando a necessidade de uma “formação psicológica” que promova o contacto com as emoções e o seu reconhecimento, primeiro passo para o desenvolvimento de uma competência primeira, essencial a todo o empreendimento educativo, a de um sistema de pensamento sobre o Outro. Esta competência, poderá ser mobilizada em contextos formativos que atendam às dimensões da comunicação e da relação, ao conhecimento dos fatores de crescimento e desenvolvimento infanto-juvenil, que interroguem a forma como nos relacionamos com os saberes que transmitimos e com aqueles a quem transmitimos esses saberes, contextos formativos que não se fiquem pelo conhecimento de um “objeto externo” ou pela didática, que se ofereçam como espaços para um trabalho reflexivo, afetivo e questionante, em que, ao conhecimento do Outro se acrescente o conhecimento da nossa relação com o Outro. Cabe à Psicologia, ciência do humano, dinamizar, também aqui, uma ética da reflexão.
Publicado
2012-12-28
Secção
Número 21 - Ética e educação