Projeto político-pedagógico e o papel da equipe gestora: dilemas e possibilidades

Autores

  • Maria Antonia Ramos de Azevedo UNESP – Rio Claro
  • Maria de Fátima Ramos de Andrade Universidade Municipal de São Caetano do Sul

DOI:

https://doi.org/10.25755/int.1531

Palavras-chave:

Formação de professores, Profissionais da Educação, Equipe Gestora

Resumo

Como professoras e formadoras há mais de 20 anos em todos os níveis de ensino  e atuando como orientadoras e coordenadoras pedagógicas na educação básica e ensino superior  temos  percebido a necessidade do estudo mais aprofundado daquilo que consideramos ser o documento norteador da prática pedagógica dos professores: Projeto Político-Pedagógico (PPP). Esse documento, muitas vezes, acaba sendo mal interpretado, construído e implementado gerando graves problemas no contexto escolar e universitário. Assim, este artigo tem a intenção de propiciar subsídios teórico-práticos aos professores e equipe gestora  para resgatar esse documento tornando verdadeiramente vivo na escola sendo incorporado ao planejamento escolar e aos planos de meta de cada instituição. Concluímos a partir desse estudo que há “momentos e tempos” fundamentais a serem vivenciados pela comunidade escolar para que esse documento seja criado, alimentado e re-alimentado. A construção e implementação do PPP precisam ser enfrentadas coletivamente, pois estes obstáculos fazem parte da dinâmica e da realidade da escola. A construção do PPP não deve ocorrer apenas pelas mãos da equipe gestora, mas sim, essa equipe tem o desafio de promover a construção, implementação e avaliação deste projeto junto a comunidade de forma permanente e democrática.

Downloads

Publicado

2012-12-28

Edição

Secção

Número 21 - Ética e educação