Ensino-Aprendizagem Online em Países em Desenvolvimento

O Papel do Aluno

Autores

  • Diocleciano Nhatuve University of Zimbabwe

DOI:

https://doi.org/10.25755/int.21084

Resumo

À luz da teoria de aprendizagem online descrita por Anderson (2008), analisamos, neste artigo, os comportamentos, as ações e as condições de estudantes universitários no âmbito da aprendizagem online. Tomamos como base empírica dados de estudantes da região austral de África que, devido à pandemia da covid-19, tiveram que recorrer a esta modalidade de aprendizagem. Com base numa abordagem mista, o estudo indica que cerca de 70% dos nossos inquiridos não tiveram/têm sucesso na aprendizagem online. Este insucesso, entretanto, tem como causas comportamentos, ações e condições incongruentes com os princípios da aprendizagem online, quer seja ao nível socioeconómico (preconceitos, falta de preparação moral e material), quer seja ao nível individual (falta de honestidade, diligência e cometimento na aprendizagem). Esta situação capitaliza a necessidade de mudança sobretudo por parte de estudantes, de famílias e de instituições de ensino, adotando estratégias e medidas que favoreçam a aprendizagem online.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

Nhatuve, D. (2020). Ensino-Aprendizagem Online em Países em Desenvolvimento: O Papel do Aluno. Interacções, 16(55), 207–226. https://doi.org/10.25755/int.21084