A relação dos ciganos com a escola pública: Contributos para a compreensão sociológica de um problema complexo e multidimensional.

Autores

  • Maria José Casa-Nova Departamento de Sociologia da Educação e Administração Educacional e Centro de Investigação em Educação (CIEd) do Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho; Centro de Investigação e Intervenção Educativas (CIIE), da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto

DOI:

https://doi.org/10.25755/int.295

Palavras-chave:

Ciganos, Habitus étnico, Escola, Socialização familiar, Etnografia.

Resumo

Tendo em consideração o tradicional afastamento da escola pública das crianças e jovens de cultura cigana, quer em Portugal, quer nos países da Europa onde estas comunidades estão presentes, procura-se neste artigo desenvolver algumas reflexões em torno de alguns dos processos sócio-culturais, complexos e multidimensionais, que estão na origem deste fenómeno.
Através da análise interpretativa dos contextos e dos processos observados durante uma pesquisa de terreno de carácter etnográfico, onde a observação participante se constituiu no complexo metodológico privilegiado de recolha de informação, procura-se desconstruir a tradicional e linear explicação deste afastamento baseada na assunção de que “os ciganos não gostam da escola”.

Downloads

Publicado

2006-03-02

Como Citar

Casa-Nova, M. J. (2006). A relação dos ciganos com a escola pública: Contributos para a compreensão sociológica de um problema complexo e multidimensional. Interacções, 2(2). https://doi.org/10.25755/int.295

Edição

Secção

Número 2 - Pluralidade de olhares sobre escolas e famílias e suas intra e inter-relações.