O Breve Compêndio da Arte Scenica ou Arte de Declamar e a vulgarização de uma ciência de palco

Autores

  • Guilherme Filipe Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Resumo

Na ausência de uma tradição de literatura técnico-artística em Portugal no século XIX, a escrita de um folheto sobre representação e encenação por Francisco ngelo da Silva Veloso, director de palco do Teatro de D. Fernando e Rua dos Condes, representa um momento importante na História do Teatro. Não só dá uma visão interna dos bastidores, mas também antecipa a importância da técnica de representação, para desenvolver a qualidade da performance e o estatuto social dos actores. Este artigo passa em revista o Breve Compêndio da Arte Cénica, procurando encaixá-lo no seu tempo, como o primeiro trabalho técnico dirigido a um vasto público de profes- sionais e espectadores de teatro e, em última análise, amadores nos grupos de teatro privados das sociedades que a política de Regeneração promoveu.

 

HISTÓRIA DO TEATRO / ESTUDOS TEATRAIS / SÉCULO XIX / TEORIA DO PALCO / REPRESENTAÇÃO

Downloads

Publicado

2019-03-19

Como Citar

Filipe, G. (2019). O Breve Compêndio da Arte Scenica ou Arte de Declamar e a vulgarização de uma ciência de palco. Sinais De Cena, (3), 140–150. Obtido de https://revistas.rcaap.pt/sdc/article/view/17495

Edição

Secção

Estudos aplicados