Sobre a Revista

APRESENTAÇÃO E HISTORIAL

Sinais de Cena Revista de Estudos de Teatro e Artes Performativa (Performing Arts and Theatre Studies Journal) publica textos inéditos dedicados à investigação em Estudos de Teatro e Artes Performativas.

É uma revista anual, especializada em estudos de teatro e artes performativas, editada pelo Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em colaboração com a Associação Portuguesa de Críticos de Teatro (APCT). 

A revista Sinais de Cena foi fundada em 2004 por Carlos Porto, Luiz Francisco Rebello, Paulo Eduardo Carvalho e Maria Helena Serôdio, que a dirigiu até 2014. Durante esses dez anos manteve uma periodicidade semestral (Junho e Dezembro). Até ao número 10 (Dezembro de 2008) foi editada pela Campo das Letras. A publicação dos números 11 (Junho de 2009) a 22 (Dezembro de 2014) esteve a cargo da Húmus. A série II tem início em Junho de 2016 sob a chancela das edições Orfeu Negro. Em 2022 iniciou a série III e passou a comportar apenas o formato digital na plataforma RCAAP.

As secções dedicadas à produção ensaística (“Dossiê Temático” e “Estudos Aplicados) têm arbitragem científica. Nestas secções, os artigos podem ser publicados em português, inglês, francês, espanhol e italiano. Em cada um destes textos estão incluídos o título, um resumo, cinco palavras-chave em duas línguas, bem como uma nota biográfica do/a autor/a do artigo.

O controlo de qualidade dos manuscritos submetidos é efetuado através de um/a editor/a, uma comissão editorial e de, pelo menos, um parecer cego de arbitragem científica por pares.

As restantes secções fixas – “Portefólio”, “Primeira Pessoa (Entrevista)”, “Passos em Volta (Análise de espetáculos) e “Leituras” (recensões de obras de e sobre teatro) – dedicam-se à documentação, debate, análise e avaliação do que no campo do teatro – e de outras artes performativas – se vem praticando nas suas múltiplas vertentes criativas, tanto em Portugal (seu vértice maior de interesse e preocupação), como no resto do mundo. Cada uma destas secções é coordenada, em cada número, por dois membros do Conselho Editorial. Estas secções não são submetidas a arbitragem científica.

A revista está indexada nas seguintes plataformas: Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP), SHERPA/RoMEO e Latindex.

Notícias

Lançamento do nº1 da III Série da revista Sinais de Cena

2023-02-02
No próximo dia 15 de Fevereiro, pelas 17h, no Anfiteatro II da Faculdade de Letras, terá lugar o lançamento do número mais recente da Sinais de Cena, inaugural da nossa 3ª série. Contando uma mesa redonda com alguns dos autores deste número, o evento terminará com anúncio do tema do próximo Dossiê Temático, a sair em 2023. Contamos com a vossa presença!   mceclip1.png Ler mais sobre Lançamento do nº1 da III Série da revista Sinais de Cena

Número Atual

3.ª série, n.º 1 (2022)
					Ver 3.ª série, n.º 1 (2022)

Este número inicia a terceira série da revista Sinais de Cena, que num novo visual e formato, continuará empenhada na divulgação de trabalhos científicos na área dos estudos de teatro e das artes performativas, com foco também na crítica teatral.

Autores deste número: Patrícia Anthony, António Figueiredo Marques, Ohanna Pereira, Marina Campos Magalhães, Vítor Lemos, Nathalie Brunetti Cassis, Sílvia Raposo, Filomena Chiaradia, William Rougle, Maria Carneiro, Anabela Mendes, Luísa Pimenta Figueiredo, Manoel Prazeres, Marie-Amélie Robilliard, Gustavo Vicente, Filipe Figueiredo, Paulo Ribeiro Baptista, Raquel Montez Raimundo, Leonor Madureira, Marta Brites Rosa, Emília Costa, Ana Clara Santos, Catarina Firmo, Ana Campos, Thiago Arrais, Ricaro Correia, Maria Filomena Louro

Publicado: 2022-12-27

Número Completo

Editorial

Estudos aplicados

Portefólio

Ver Todos os Números

A revista SINAIS DE CENA ocupa uma posição de destaque entre as publicações especializadas em teatro e artes performativas em Portugal. Fundada em 2004, inaugurou, em 2016, uma segunda série, sob a chancela das edições Orfeu Negro, adquirindo peridiocidade anual. Em 2022 iniciou a III série e passou a comportar apenas o formato digital na plataforma RCAAP.