A perda como um ganho: luto artístico em Sasha Waltz

Autores

  • Anabela Mendes Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Resumo

A mais recente apresentação (2017) em Lisboa de Sasha Waltz & Guests com a coreografia Kreatur recupera o horizonte social e político de obras anteriores. Acontece através de uma profunda compreensão do que somos como espécie - algo que parece sempre esquecer e distorcer, devido a não considerarmos as nossas afinidades interiores. Falta-nos a paciência e sabedoria para levar a arte do oleiro à arte do bailarino que, para alcançar o novo e o insuspeito, faz da vida uma provação inti-mate à qual oferece respiração, gesto, movimento. A capacidade do bailarino vem do reconhecimento da expressão distante e escondida do que o precedeu e que insistem em não desvalorizar.

 

ESPACIALIDADE E CORPO / CORPO MORTO E CORPO VIVO / CORALIDADE DO CORPO / REPETIÇÃO POR REPETIÇÃO / PRAZER E TREINO

Downloads

Publicado

2021-04-16

Como Citar

Mendes, A. (2021). A perda como um ganho: luto artístico em Sasha Waltz . Sinais De Cena, (4), 174–182. Obtido de https://revistas.rcaap.pt/sdc/article/view/21940

Edição

Secção

Estudos aplicados