Daisy e Dionísia: três peças com o teatro de poetas de Pessoa

Autores

  • Armando Nascimento Rosa Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa / CIAC – Centro de Investigação em Artes e Comunicação

DOI:

https://doi.org/10.51427/cet.sdc.2021.0004

Palavras-chave:

teatro, Fernando Pessoa, poeta-actor, criação dramatúrgica, texto e cena

Resumo

Entre 2002 e 2013, o autor deste artigo publicou e viu encenar três peças de teatro diferentes que estabelecem diálogos criativos com a obra de Fernando Pessoa. Duas delas - Audição - Com Daisy ao vivo no Odre Marítimo (Audição - Com Daisy ao vivo em Lisboa) e Cabaré de Ofélia (Cabaré de Ofélia) constituem um díptico dramatúrgico que partilha um carácter comum que está presente em ambas: Daisy Mason; reinvenção da figura de um poema de Pessoa, retratada neles como um drag-queen amigo de Álvaro de Campos, "lenda da poesia e do music-hall". A terceira destas peças, Menino de sua Avó (Fernando e sua avó), traz para a cena teatral Dionísia Seabra, a louca avó de Fernando, numa peça com sete encontros cénicos entre avó e neto que se estendem para além da morte física de ambos. O artigo começa por estabelecer um breve quadro abrangente da abordagem de Pessoa ao universo do teatro e da criação dramática, nomeadamente aquela que na sua criação plural é identificada com uma função que podemos designar como um poeta-actor. O percurso discursivo do artigo dá atenção a cada uma das peças mencionadas, articulando as motivações da sua escrita, o imaginário que as constitui, bem como a forma como se relacionam com elementos e figuras do universo ficcional de Fernando Pessoa.

 

Downloads

Publicado

2021-04-01

Como Citar

Nascimento Rosa, A. (2021). Daisy e Dionísia: três peças com o teatro de poetas de Pessoa. Sinais De Cena, (5), 14–42. https://doi.org/10.51427/cet.sdc.2021.0004

Edição

Secção

Dossiê temático