La palabra, huésped y peregrina

Autores

  • Diana Acosta Rippe Pontificia Universidad Javeriana, Bogotá (Colombia)

DOI:

https://doi.org/10.51427/cet.sdc.2021.0005

Palavras-chave:

Teatro, "drama em gente", Palavra habitante, Encenação, Matacandelas

Resumo

Este artigo foca-se na encenação de várias peças teatrais e poéticas de Fernando Pessoa, como Fausto, O Marinheiro e a adaptação do poema Antínoo para o teatro. O artigo apresenta as experiências das análises que foram realizadas para a encenação destas três obras que fazem parte da forma teatral como Fernando Pessoa é compreendido na Colômbia e que, em grande medida, são conhecidas no país, em parte graças ao Coletivo Teatral Matacandelas de Medellín, Colômbia. O texto concentra-se no drama nas pessoas que se desenrola a partir da estética de Pessoa para ser apresentado no teatro contemporâneo, fazendo com que o público, o leitor, o ator e o personagem vivenciem diferentes máscaras, diferentes experiências da estática, do silêncio e da palavra como o único habitante do corpo estático. Neste texto serão abordadas algumas experiências pessoais com base nestas três produções.

Downloads

Publicado

2021-04-01

Como Citar

Acosta Rippe, D. (2021). La palabra, huésped y peregrina. Sinais De Cena, (5), 43–57. https://doi.org/10.51427/cet.sdc.2021.0005

Edição

Secção

Dossiê temático