Mentirosos por finura ou a hipocrisia poética da burguesia

Autores

  • Emília Costa Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.51427/cet.sdc.2021.0019

Palavras-chave:

Emília Costa, Crítica, Teatro, A criada Zerlina, Hermann Broch, João Botelho

Resumo

Crítica as espectáculo A criada Zerlina. Autor: Hermann Broch. Encenação: João Botelho. Versão: António S. Ribeiro com a colaboração de José Ribeiro da Fonte, a partir da tradução de Suzana Muñoz. Cenografia: Pedro Cabrita Reis. Desenho de luz: Nuno Meira. Sonoplastia: Sérgio Milhano. Interpretação: Luísa Cruz. Produção executiva: Nuno Pratas. Produção: Centro Cultural de Belém e Culturproject. Local e data de estreia: Centro Cultural de Belém, Lisboa, 21 de Fevereiro de 2019.

Downloads

Publicado

2021-04-01

Como Citar

Costa, E. (2021). Mentirosos por finura ou a hipocrisia poética da burguesia. Sinais De Cena, (5), 326–331. https://doi.org/10.51427/cet.sdc.2021.0019

Edição

Secção

Passos em volta