A SUPERVISÃO NA EDUCAÇÃO DE INFÂNCIA – ESTUDOS DE CASO NA REDE SOLIDÁRIA

Autores

  • Mónica Rolo e Costa
  • Maria João Cardona

DOI:

https://doi.org/10.25746/ruiips.v3.i6.14400

Resumo

Com o estudo apresentado pretendeu-se, abordando a realidade específica das instituições integradas na rede solidária do sistema de ensino português, compreender qual o contributo do supervisor para a promoção da qualidade educativa.
Com base numa metodologia investigativa de estudos de caso múltiplos, o estudo contou com treze educadoras de infância e com os três diretores técnicos de três instituições do distrito de Leiria.
A sociedade atual tem evoluído bastante no sentido da qualidade, o que dificulta, por vezes, que possamos compreender o papel do supervisor neste mundo educativo no qual coordenadores pedagógicos, diretores técnicos e educadores de infância, desempenham funções supervisivas vitais nas instituições da rede solidária e reconhecem o papel da supervisão como contributo para a melhoria qualitativa.
De um modo geral, o que o estudo sugere é que as práticas de supervisão existem mas necessitam, acima de tudo, de uma mudança ao nível da formação dos técnicos e de uma maior consciencialização face ao importante papel que esta pode representar. É, pois, imprescindível que os técnicos que a desenvolvem tenham consciência do importante papel que desempenham no quotidiano da educação de infância e nas práticas de supervisão desenvolvidas no Terceiro Sector, conhecimento das funções que exercem e dominem técnicas e estratégias adequadas a cada contexto.

Palavras-chave: Supervisão, Coordenação pedagógica, Educação de infância, IPSS, Rede solidária, Qualidade Educativa

Downloads

Edição

Secção

Artigos