A incidência de lesões desportivas nas atletas de futsal feminino em Portugal. Um estudo exploratório.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25746/ruiips.v12.i1.33371

Palavras-chave:

Incapacidade física, jogos coletivos, mulheres, raparigas, membros inferiores.

Resumo

O futsal tem crescido exponencialmente ao longo dos tempos, consistindo atualmente numa das modalidades mais praticadas em todo o mundo. Caracteriza-se por ser um jogo rápido e intenso, com mudanças de velocidade e direção abruptas e com elevado nível de contacto físico entre adversários. Por consequência, o futsal é um dos desportos com maior incidência de lesões, o que pode ter um impacto significativo na vida dos atletas em vários ramos, levando a paragens desportivas, dor e sintomatologia física. O objetivo deste estudo consistiu em caracterizar e analisar os tipos de lesões em atletas de futsal do sexo feminino, de Portugal. Foi aplicado o Inquérito de Morbidade Referida (IMR) adaptado ao futsal, a 89 atletas femininas federadas de escalão sénior, com uma média de idades de 25,2 ± 6,0 anos. Verificou-se, que durante a época desportiva de 20/21 e 21/22, ocorreram 98 lesões na totalidade. O tipo de lesão mais frequente consistiu na lesão articular, mais especificamente a entorse tibiotársica (27,1%), resultado este que vai ao encontro da literatura anterior. O mecanismo de lesão mais frequente revelou-se como a paragem brusca (21,2%), o local anatómico de lesão mais frequente foi o pé (22,4%), e o retorno aos treinos foi maioritariamente sintomático (55,3%). Conclui-se que a maior parte das lesões ocorre nos membros inferiores, com alta incidência no pé. Recomenda-se a implementação de técnicas que reduzam a incidência de lesões e as suas repercussões, nomeadamente, programas específicos de prevenção de lesões, programas de mindfulness e treino de força.

 

 

Referências

Baldaço, F. O., Cadó, V. P., Souza, J. de, Mota, C. B., & Lemos, J. C. (2010). Análise do treinamento proprioceptivo no equilíbrio de atletas de futsal feminino. Fisioterapia em Movimento, 23, 183–192. https://doi.org/10.1590/S0103-51502010000200002

Beato, M., Maroto-Izquierdo, S., Turner, A. N., & Bishop, C. (2021). Implementing strength training strategies for injury prevention in soccer: Scientific rationale and methodological recommendations. International Journal of Sports Physiology and Performance, 16(3), 456–461. https://doi.org/10.1123/ijspp.2020-0862

Belechri, M., Petridou, E., Kedikoglou, S., & Trichopoulos, D. (2001). Sports injuries among children in six European Union countries. European Journal of Epidemiology, 17(11), 1005–1012. https://doi.org/10.1023/A:1020078522493

Clement, D., Ivarsson, A., Tranaeus, U., Johnson, U., & Stenling, A. (2018). Investigating the influence of intraindividual changes in perceived stress symptoms on injury risk in soccer. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, 28(4), 1461–1466. https://doi.org/10.1111/sms.13048

da Silva, F. M., Garcia Silva, J. A. M., de Almeida Neto, A. F., & Bonome Salate, A. C. (2011). Perfil de lesões desportivas em atletas de futsal feminino de Marília. (Spanish): Profile of sports injuries in female futsal athletes from Marília-SP, Brazil. (English). ConScientiae Saude, 10(2), 249–255.

Duarte, V. T., Seus, T. L., & Vecchio, F. B. D. (2022). Lesões desportivas em atletas recreacionais amadores de taekwondo. Fisioterapia e Pesquisa, 29, 113–120. https://doi.org/10.1590/1809-2950/20004929022022PT

Ferreira, M., Mendonça, R., Batista, C., Noronha, F., Tessutti, L., Castro, H., & Pires, F. (2017). Prevalência de lesões no futsal: Estudo de caso com uma equipe masculina adulta. Coleção Pesquisa em Educação Física, 16, 115–122.

Gayardo, A., Matana, S. B., & Silva, M. R. da. (2012). Prevalência de lesões em atletas do futsal feminino brasileiro: Um estudo retrospectivo. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 18, 186–189. https://doi.org/10.1590/S1517-86922012000300010

Hamid, M. S. A., Jaafar, Z., & Ali, A. S. M. (2014). Incidence and characteristics of injuries during the 2010 FELDA/FAM National Futsal League in Malaysia. PLOS ONE, 9(4), e95158. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0095158

Ivarsson, A., Johnson, U., Andersen, M. B., Fallby, J., & Altemyr, M. (2015). It pays to pay attention: A mindfulness-based program for injury prevention with soccer players. Journal of Applied Sport Psychology, 27(3), 319–334. Academic Search Complete.

Lago-Fuentes, C., Jiménez-Loaisa, A., Padrón-Cabo, A., Calvo, M. M., García-Pinillos, F., & Rey, E. (2020). Epidemiology of injuries in elite female futsal players: A prospective cohort study. International Journal of Sports Medicine, 41(12), 885–890. https://doi.org/10.1055/a-1179-6280

Lopes Pinheiro, A., & Ruppel da Rocha, R. E. (2017). Prevalência de lesões em atletas de futsal recreacional. (Portuguese): Injuries prevalence in recreational futsal athletes. (English). Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 9(34), 333–340.

Magalhães, B. C. B. (2022). Índice de lesões e sintomas osteomusculares em atletas profissionais de voleibol masculino. https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/5277

Méndez-Dominguez, C., Nakamura, F. Y., & Travassos, B. (2022). Editorial: Futsal research and challenges for sport development. Frontiers in Psychology, 13. https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2022.856563

Naderi, A., Shaabani, F., Zandi, H., Calmeiro, L., & Brewer, B. (2020). The effects of a mindfulness-based program on the incidence of injuries in young male soccer players. Journal of Sport & Exercise Psychology, 42(2), 161–171. https://doi.org/10.1123/jsep.2019-0003

Oliveira, G., Cabral Junior, A., Almeida da Silva, M. B., & Camilo Camões, J. (2018). Prevalência de lesões em atletas universitários praticantes de futsal. (Portuguese): Prevalence of injuries in university athletes practicing futsal. (English). Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 10, 663–672.

Oliveira, M., Bang, F. S. J., Quitério, R. J. [UNESP, Padovani, C. R., & Oliveira Júnior, S. A. de. (2010). Incidência e caracterização de lesões desportivas no taekwondo segundo o gênero. http://hdl.handle.net/11449/114954

Pastre, C. M., Carvalho Filho, G., Monteiro, H. L., Netto Júnior, J., & Padovani, C. R. (2004). Lesões desportivas no atletismo: Comparação entre informações obtidas em prontuários e inquéritos de morbidade referida. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 10, 01–08. https://doi.org/10.1590/S1517-86922004000100001

Pérez-Gómez, J., Adsuar, J. C., Alcaraz, P. E., & Carlos-Vivas, J. (2022). Physical exercises for preventing injuries among adult male football players: A systematic review. Journal of Sport and Health Science, 11(1), 115–122. https://doi.org/10.1016/j.jshs.2020.11.003

Pimentel, J. A., Xavier, R. A., Silva, J. A., Ramos, T. D., Oliveira, W. S., & Junior, A. J. C. (2019). Prevalência e características das lesões musculoesqueléticas referidas em atletas de CrossFit. Anais do Congresso Brasileiro da Associação Brasileira de Fisioterapia Traumato-Ortopédica - ABRAFITO, 3(1), Artigo 1. https://seer.uftm.edu.br/anaisuftm/index.php/abrafito/article/view/2318

Quemelo, P. R. V., Coelho, A. R., Bachur, J. A., Morraye, M. de A., Zaia, J. E., & Gadotti, I. (2012). Prevalence of sport injuries during the 53th Regional Games in Franca (SP), Brazil. Fisioterapia e Pesquisa, 19(3), 256–260. https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000300011

Ruddock-Hudson, M., O’Halloran, P., & Murphy, G. (2014). The psychological impact of long-term injury on Australian Football League players. Journal of Applied Sport Psychology, 26(4), 377–394. https://doi.org/10.1080/10413200.2014.897269

Santos, F. (2022, abril 7). Portugal passa barreira das 12 mil jogadoras federadas de futebol e futsal—JPN. JPN - JornalismoPortoNet. https://www.jpn.up.pt/2022/04/07/portugal-passa-barreira-das-12-mil-jogadoras-federadas-de-futebol-e-futsal/

Silva, A. A., Bittencourt, N. F. N., Mendonça, L. M., Tirado, M. G., Sampaio, R. F., & Fonseca, S. T. (2011). Analysis of the profile, areas of action and abilities of Brazilian sports physical therapists working with soccer and volleyball. Brazilian Journal of Physical Therapy, 15, 219–226. https://doi.org/10.1590/S1413-35552011000300008

Spyrou, K., Freitas, T., Marín Cascales, E., & Alcaraz, P. (2020). Physical and physiological match-play demands and player characteristics in futsal: A systematic review. Frontiers in Psychology, 11. https://doi.org/10.3389/fpsyg.2020.569897

Valério, M. M., Drews, R., Macksoud, M. P., & Silva, F. M. da. (2022). Lesões no esporte de rendimento: Uma análise em atletas brasileiros de pádel. Fisioterapia e Pesquisa, 29, 74–80. https://doi.org/10.1590/1809-2950/21017229012022PT

Vanderlei, F. M., Bastos, F. do N., Vidal, R. V. C., Vanderlei, L. C. M., Júnior, J. N., & Pastre, C. M. (2010). Análise de lesões desportivas em jovens praticantes de futsal. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 2(2), Artigo 2.*

Zadeh, M. M., Ajilchi, B., Salman, Z., & Kisely, S. (2019). Effect of a mindfulness program training to prevent the sport injury and improve the performance of semi-professional soccer players. Australasian Psychiatry: Bulletin of Royal Australian and New Zealand College of Psychiatrists, 27(6), 589–595. https://doi.org/10.1177/1039856219859288

Downloads

Publicado

2024-02-04

Como Citar

Tavares, B. (2024). A incidência de lesões desportivas nas atletas de futsal feminino em Portugal. Um estudo exploratório. Revista Da UI_IPSantarém, 12(1), e33371. https://doi.org/10.25746/ruiips.v12.i1.33371