A Depressão no Idoso

Susana Drago, Rosa Martins

Abstract


A depressão é considerada, hoje em dia, um
problema de saúde importantíssimo, pois afeta pessoas de
todas as idades, levando a sentimentos de tristeza e isolamento
social que muitas vezes têm como desfecho o suicídio. Neste
sentido, este estudo teve como principais objetivos determinar
os níveis de depressão no idoso e verificar a influência dos
aspetos sócio-demográficos, do grau de satisfação com a vida
e do nível de independência nas atividades básicas de vida
diária na depressão.
Trata-se de um estudo quantitativo, do tipo não
experimental (correlacional-descritivo), sendo a amostra não
probabilística por conveniência.
Participaram nele 119 idosos, com uma média de
idades de 78 anos, residentes nos concelhos de Tavira, Olhão e
Faro, a viver no domicílio ou a frequentar Instituições.
Os resultados demonstram que a maioria dos idosos
da amostra possui quadro depressivo ligeiro. Aspetos
sócio-demográficos como o género, a idade, estado civil, nível
de escolaridade, a institucionalização e a presença de doenças
concomitantes influenciam a depressão. Também a
independência nas atividades de vida diária e a satisfação com
a vida influenciam a depressão, contudo de forma negativa.


Keywords


envelhecimento; idoso; satisfação com a vida; independência/ dependência; depressão

Full Text:

PDF (Português)

References


• Alves, V. C. P. (2008). Stress e qualidade de vida em grupos de idosos: análise e comparação. Tese de

Mestrado não publicada, Campinas. Recuperado em 13 março, 2011.

Disponível em: .

• Ballone, G. J. (2001). Depressão do idoso. Recuperado em 26 outubro, 2010.

Disponível em: .

• Barreto, J. (2006). Tratamento actual da depressão no idoso. In Firmino, H.; Cortez Pinto, L.; Leuschner,

A. & Barreto, J. (Eds.). Psicogeriatria. Coimbra: Psiquiatria Clínica.

• Barreto, J. et al. (2003). Escala de depressão geriátrica. Tradução portuguesa da Geriatric Depression

Scale, de Yesavage, et al. (1983). Lisboa: Grupo de Estudos de Envelhecimento Cerebral e Demências.

• Cruz, A. P. (2010). Influência dos acontecimentos de vida stressantes na satisfação com a vida dos idosos.

Tese de Pós-Licenciatura de Especialização não publicada, IPV – ESSV, Viseu.

• Ferreira, S. (2005). Escala de depressão geriátrica (Yesavage). Tese de Pós-Licenciatura de Especialização

não publicada, Universidade de Aveiro, SACS.

• Fortin, M.-F. (2006). Fundamentos e etapas do processo de investigação. Loures: Lusociência.

• Instituto Nacional de Estatística. Recuperado em 15 fevereiro, 2012.

Disponível em:

&userTableOrder=4490&tipoSeleccao=1&contexto=pq&selTab=tab1&submitLoad=true>. Taxa bruta de

mortalidade (‰) por Sexo; Anual.

• Katz, Sidney; Ford Amasa B.; Moskowitz, Roland W.; Jackson, Beverly A. & Jaffe, Marjorie W. (1963).

Studies of Illness in the Aged. The Index of ADL: A Standardized Measure of Biological and Psychosocial

Function. JAMA, 185(12): 914-919. Disponível em:

in%20the%20aged_the%20index%20of%20ADL_%20a%20standardized%20measure%20of%20biologi

cal%20and%20psychosocial%20function.pdf>.

• Maia, A.; Guimarães, C.; Carvalho, C.; Capitão, L,; Carvalho, S. & Capela, S. (2007). Maus-tratos na

infância, psicopatologia e satisfação com a vida. Braga: Universidade do Minho. 2007. Tese de

pós-licenciatura de especialização. Consultado a 16 de março 2011.

Disponível em:

%A2ncia,%20psicopatologia%20e%20satisfa%C3%A7%C3% A3o%20com%20a%20vida.pdf>.

• Martins, R. M. L. & Santos, A. C. (2008). Ser idoso hoje. Millenium, n.º 35. Viseu. (Novembro 2008), p.

-8. Disponível em .

• Martins, R. M. L. (2008). A depressão no idoso. Revista Millenium, 34: 119-123.

Disponível em: .

• Miguel, F. E. & Almeida, O.P. (2000). Aspectos psiquiátricos do envelhecimento. In M. Papaleo Neto, E. T.

Carvalho Filho. Geriatria: Fundamentos, clínica e terapêutica. São Paulo: Atheneu. Recuperado em 26

Outubro, 2010. Disponível em .

• Neri, A. L. (1998). Escala para avaliação de satisfação na vida referenciada a domínios. Texto de

circulação interna-pós-graduação em Gerontologia. Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Recuperado em 10 Janeiro, 2011. Disponível em:

.

• Resende, Marineia Crosara et al. (2006). Rede de relações sociais e satisfação com a vida de adultos e

idosos. Psicología para América Latina, n.º 5 (Fevereiro 2006), México. Revista Electrónica Internacional

de la Unión Latinoamericana de Entidades de Psicologia. ISSN 1870-35X.

Disponível em: .

• Salgueiro, H. D. (2007). Determinantes psicossociais da depressão no idoso. Nursing, 222. Recuperado em

Outubro, 2010. Disponível em:

sociais-da-depressao-no-idoso&catid=156:>.

• Santos, P. F. C. (2002). A depressão no idoso: estudo da relação entre factores pessoais e situacionais e

manifestações da depressão. (2ª ed). Lisboa: Quarteto Editora.

• Sequeira, C. (2010). Cuidar de idosos com dependência física de mental. Lisboa: Lidel.

• Simões, M. (1996). Depressão nas idades avançadas: aspectos práticos do diagnóstico, terapêutica e da

relação médico-paciente deprimido idoso e seus familiares. Geriatria, IX(86): 23-34.

• Sousa, F. A. (2008). Depressão e actividades de vida diária no idoso. Tese de Mestrado não publicada.

SACS, Aveiro.

• Spar, J. E. & La Rue, A. (2005). Guia prático de psiquiatria geriátrica. Lisboa: Climepsi Editores.

• Teixeira Veríssimo, M. (2006). Avaliação Multidimensional do idoso. In H. Firmino (Ed.). Psicogeriatria.

Lisboa: Editora Psiquiatria Clinica.

• Vaz, S. F. (2009). A depressão no idoso institucionalizado: estudo em idosos residentes nos lares do distrito

de Bragança. Tese de Mestrado não publicada. Porto: UP-FPCE.

• Yesavage, J. A.; Brink, T. L.; Rose, T. L., Lum, O., Huang; V., Adey, M. & Leirer, V. O. (1982-1983).

Development and validation of a geriatric depression screening scale: a preliminary report. Journal of

Psychiatric Research, 17(1): 37-49.

Disponível em: . Tradução em português

disponível em


Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Developed by:

Licença Creative CommonsIndexed in: