“PRÍNCIPES QUE VIRAM SAPO NA ESCOLA”

O QUE DIZEM AS CRIANÇAS SOBRE O(A) ALUNO(A) ANUNCIADO(A) COM QUEIXA ESCOLAR?

  • Daniela Barros da Silva Freire Andrade Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT
  • Ruzia Chaouchar dos Santos Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

Resumo

O presente trabalho trata-se de um recorte da pesquisa de mestrado intitulada Crianças anunciadas com queixa escolar: estudo sobre significações e implicações na representação de si, e propõe discutir as significações partilhadas por crianças sobre a queixa escolar e suas implicações identitárias, segundo vinte e seis crianças vinculadas a uma unidade escolar da rede municipal de ensino, localizada na cidade de Cuiabá-MT, Brasil. Para tanto, fundamenta-se no diálogo entre a teoria das representações sociais (Moscovici, 2015) em sua abordagem ontogenética (Duveen & Lloyd, 2008), e a teoria histórico-cultural (Vigotski, 2009). Os pressupostos metodológicos que orientaram o plano de geração de dados inspiraram-se em estudos do tipo etnográfico em educação (André, 1995), com base nos procedimentos de observação participante e entrevistas semiestruturadas delineadas pelo emprego de um roteiro lúdico adequado às particularidades das investigações com crianças. As informações produzidas foram transcritas e analisadas compreensivamente. Os resultados evidenciam a forma pela qual as crianças significam o anúncio da queixa escolar, por meio das representações sociais compartilhadas nos contextos educacionais (família e escola), e revelam aspectos dos impactos dos discursos e práticas pedagógicas, a ele vinculado, nos processos de sua constituição identitária.

Publicado
2018-12-24