Bem-estar subjetivo e atividade física em pessoas idosas

Authors

DOI:

https://doi.org/10.29352/mill0202e.05

Abstract

Resumo

A crescente valorização do envelhecimento como experiência positiva conduziu à investigação de fatores de qualidade de vida nas pessoas idosas, de onde se destacam o bem-estar subjetivo (BES) e a atividade física (AF). Propomo-nos caracterizar e contrastar níveis de BES e AF, em pessoas idosas portuguesas, em função da idade e género. Recorreu-se a uma amostra de conveniência, com 240 sujeitos (67.5% femininos), com média de idades de 73.07 ± 6.59. Utilizou-se o Baecke Modificado para a AF, bem como a SWLS e a PANAS para o BES. Procedeu-se à análise de dados com o SPSS (IBM-23), considerando p < .05. Na AF predominaram as atividades de ocupação de tempos livres e domésticas, superiores nas mulheres (p ≤ .01), e valores mais baixos na prática desportiva. No BES, é preocupante a Afetividade Negativa suplantar o percentil 50. AF e BES correlacionaram-se positivamente (.205 a .275; p ≤ .05 e p ≤ .01) e idade e AF negativamente (-.191 a -.249; p ≤ .01). Importa incrementar a prática da AF nas pessoas idosas, sobretudo nos mais velhos e masculinos, permitindo, também, melhorar o BES. O que as pessoas pensam e sentem acerca das suas vidas não pode ser descurado, de modo a potenciar o envelhecimento como experiência positiva.

Published

2017-07-14

How to Cite

Martins, E., Fernandes, R., & Mendes, F. (2017). Bem-estar subjetivo e atividade física em pessoas idosas. Millenium - Journal of Education, Technologies, and Health, 2(2e), 65–72. https://doi.org/10.29352/mill0202e.05

Issue

Section

Life and Healthcare Sciences