Análise da Propensão Empreendedora dos Alunos do Pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa

  • Carla Patrícia Henriques Testas
  • Ana Filipa P. S. Ramos Martins Moreira

Abstract

Este artigo pretende mostrar a importância do ensino superior na promoção do empreendedorismo. Assim, começa-se com uma análise teórica dos conceitos de empreendedorismo e de empreendedor e dos principais motivos que conduzem ao empreendedorismo, bem como dos obstáculos que o dificultam. Salienta-se também a importância que o ensino superior tem na promoção do empreendedorismo. Faz-se, por fim, uma breve evolução histórica da educação para o empreendedorismo no ensino superior e do que tem sido feito em Portugal nesta área.
Em termos metodológicos, apresentam-se os resultados de um estudo efetuado com 348 alunos do Pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa. Este estudo teve como principal objetivo conhecer a propensão empreendedora dos seus alunos. Os resultados obtidos neste estudo sugerem que os alunos têm pouca tendência empreendedora, o que se poderá dever aos receios e às dificuldades em desenvolver um negócio próprio, assim como a alguns fatores que condicionam a criação e o sucesso de uma empresa. Assim, é fundamental evidenciar a importância do empreendedorismo, quer para os indivíduos, quer para a sociedade, e, por isso, é indispensável fomentar a sua promoção, sobretudo junto da comunidade escolar.

References

- Anderson, A. R. & Jack, S. L. (2008). Role typologies for enterprising education: The professional artisan? Journal of Small Business and Enterprise Development, 15(2), 259-273.

- Boyles, T. (2012). 21st Century knowledge, skills, and abilities and entrepreneurship competencies: a model for undergraduate entrepreneurship education. Journal of Entrepreneurship Education, 15, 41-55.

- Brush, C. G., Duhaime, I. M., Gartner, W. B. & Stewart, A. (2003). Doctoral education in the field of entrepreneurship. Journal of Management, 29(3), 309-331.

- Bucha, A. I. (2009). Empreendedorismo, aprender a saber ser empreendedor (1ª ed.). Lisboa: Editora RH.

- Bulut, Y. & Sayin, E. (2010). An Evaluation of Entrepreneurship Characteristics of University Students: An Empirical Investigation from the Faculty of Economic and Administrative Sciences in Adnan Menderes University. International Journal of Economic Perspectives, 4(3), 559-568.

- Comissão das Comunidades Europeias (13 de Fevereiro de 2006). Aplicar o Programa Comunitário de Lisboa: Promover o espírito empreendedor através do ensino e da aprendizagem. Obtido em 19 de Fevereiro de 2013, de <http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/site/pt/com/2006/com2006_0033pt01.pdf>.

- Comissão das Comunidades Europeias (21 de Janeiro de 2003). Livro Verde, Espírito Empresarial na Europa. Obtido em 26 de Fevereiro de 2013. Disponível em: <http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/site/pt/com/2003/com2003_0027pt01.pdf>.

- Davey, T., Plewa, C. & Struwig, M. (2011). Entrepreneurship perceptions and career intentions of international students. Education + Training, 53(5), 335-352.

- Dominguinhos, P. M., & Carvalho, L. M. (2009). Promoting business creation through real world experience. Education & Training, 51(2), 150-169.

- Duarte, C. & Esperança, J. P. (2012). Empreendedorismo e Planeamento Financeiro - Transformar oportunidades em negócios. Criar micro, pequenas e médias empresas (1ª ed.). Lisboa: Edições Sílabo.

- Eurostat (2012). Entrepreneurship determinants: culture and capabilities. Obtido em 10 de Abril de 2013, de <http://epp.eurostat.ec.europa.eu/cache/ITY_OFFPUB/KS-31-12-758/EN/KS-31-12-758-EN.PDF>.

- Ferreira, M. P., Santos, J. C. & Serra, F. R. (2010). Ser Empreendedor - Pensar, Criar e Moldar a Nova Empresa. (2ª ed.). Lisboa: Edições Sílabo.

- Galloway, L., Anderson, M., Brown, W. & Wilson, L. (2005). Enterprise skills for the economy. Education + Training, 47(1), 7-17.

- Gartner, W. B. (2001). Is there an elephant in entrepreneurship? Blind assumptions in theory development. Entrepreneurship Theory and Practice, 25(4), 27–39.

- GEM - Global Entrepreneurship Monitor (2012). GEM Portugal 2012 - Estudo sobre o Empreendedorismo. Obtido em 12 de Março de 2015, de <http://www.gemconsortium.org/docs/download/3120>.

- Gerba, D. T. (2012). The context of entrepreneurship education in Ethiopian universities. Management Research Review, 35(3/4), 225-244.

- Gibb, A. (2002). In pursuit of a new enterprise and entrepreneurship paradigm for learning: creative destruction, new values, new ways of doing things and new combinations of knowledge. International Journal of Management Reviews, 4(4), 223–269.

- Gonçalves, V. (2009). Empreendedorismo: do ensino básico ao ensino superior. In X Congresso da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Bragança: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação.

- Hasni, C. I., Faridahwati, M. S. & Mohammed, S. C. (2012). An exploratory study of motivational factors on women entrepreneurship venturing in malaysia. Business and Economic Research, 2(1).

- Katz, A. J. (2003). The chronology and intellectual trajectory of American entrepreneurship education: 1876–1999. Journal of Business Venturing, 18(2), 283-300.

- Kuratko, D. F. (2005). The emergence of entrepreneurship education: development, trends and challenges. Entrepreneurship Theory & Practice, 29(5), 577-597.

- Lewrick, M., Omar, M., Raeside, R. & Sailer, K. (2010). Education for Entrepreneurship and Innovation: "Management Capabilities for Sustainable Growth and Success". World Journal of Enterprenuership, Management and Sustainable Development, 6(1/2), 1-18.

- Marques, A. P. & Moreira, R. (2011). Transição para o mercado de trabalho: empreendedorismo numa perspectiva de género. XIV Encontro Nacional de Sociologia Industrial, das Organizações e do Trabalho (pp. 432-451). Lisboa: Associação Portuguesa de Profissionais em Sociologia Industrial, das Organizações e do Trabalho.

- Marques, M. A. (2011). Atitudes Empreendedoras dos Estudantes de Economia e Gestão: uma comparação entre países. Dissertação de Mestrado, Universidade de Porto, Faculdade de Engenharia.

- Mars, M. M. & Rios-Aguilar, C. (2010). Academic entrepreneurship (re)defined: Significance and implications for the scholarship of higher education. Higher Education, 59(4), 441-460.

- Martin, B. C., McNally, J. J. & Kay, M. J. (2012). Examining the formation of human capital in entrepreneurship: A meta-analysis of entrepreneurship education outcomes. Journal of Business Venturing, 28, 211-224.

- Matlay, H. (2006). Researching entrepreneurship and education Part 2: what is entrepreneurship education and does it matter? Education + Training, 48(8/9), 704-718.

- Nazir, M. A., & Ramzan. (2012). Contribution on entrepreneurship in economic growth. Interdisciplinary Journal of Contemporary Research in Business, 4(3), 273-294.

- O'Connor, A. (2012). A conceptual framework for entrepreneurship education policy: Meeting government and economic purposes. Journal of Business Venturing, 28(4), 546-563.

- OECD. (2012). Entrepreneurship at a Glance, Women and Entrepreneurship. Obtido em 10 de Abril de 2013, de <http://www.oecd.org/std/business-stats/50537806.pdf>.

- Parreira, P., Pereira, F. C. & Brito, N. V. (2011). Empreendedorismo e Motivações Empresariais no Ensino Superior Lisboa: Edições Sílabo.

- Pereira, M. M., Ferreira, J. S. & Figueiredo, I. O. (2007). Guião «Promoção do Empreendedorismo na Escola». Lisboa: Editorial do Ministério da Educação, Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular.

- Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (s.d.). Programa +e+i. Obtido em 16 de Maio de 2013, de <http://www.ei.gov.pt/index/>.

- Ramayah, T., Ahmad, N. H. & Fei, T. H. (2012). Entrepreneur Education: does prior experience matter? Journal of Entrepreneurship Education, 15, 65-81.

- Rao, S., Rao, G., & Ganesh, M. (2011). Women Entrepreneurship in India (A case study in Andhra Pradesh). The Journal of Commerce, 3(3), 43-49.

- Raposo, M., Paço, A. & Ferreira, J. (2008). Entrepreneur’s profile: a taxonomy of attribu tes and motivations of university students. Journal of Small Business and Enterprise Development, 15(2), 405-418.

- Salim, C. S. & Silva, N. C. (2010). Introdução ao Empreendedorismo, Despertando a Atitude Empreendedora. Brasil: Elsevier.

- Rosário, A. E. (2007). Propensão ao empreendedorismo dos alunos finalistas da Universidade do Porto. Dissertação de Mestrado, Universidade do Porto, Faculdade de Engenharia. Obtido em 13 de Março de 2013, de <http://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/11505/1/.pdf>.

- Saraiva, P. M. (2011). Empreendedorismo - Do conceito à aplicação, da ideia ao negócio, da tecnologia ao valor (2ª ed.). Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.

- Sarkar, S. (2010). Empreendedorismo e Inovação. (2ª ed.). Lisboa: Escolar Editora.

- Sexton, D. & Landstrom, H. (2000). The Blackwell Handbook of Entrepreneurship. Malden, MA: Blackwell Publishing.

- SPI - Sociedade Portuguesa de Inovação (2004). Estudo de Avaliação do Potencial Empreendedor em Portugal em 2004 - Projecto GEM Portugal 2004. Obtido em 13 de Março de 2013, de <http://www2.spi.pt/gem/docs/RelatorioSinteseGEM.pdf>.

- Sousa, M. J. & Baptista, C. S. (2011). Como fazer investigação, dissertações, teses e relatórios - Segundo Bolonha (2ª ed.). Lisboa: PACTOR - Edições de Ciências Sociais e Política Contemporânea.

- Testas, Carla Patrícia (2013). O Empreendedorismo no Ensino Superior – o Caso do Pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa. Dissertação de Mestrado não publicada. Viseu: UCP/PL. Disponível em: <http://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/16674/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20Empreendedorismo%20-%20Carla%20Testas.pdf>.

- Volkmann, C. (2004). Entrepreneurial studies in higher education. Higher Education in Europe, 29(2), 177-185.

Published
2016-02-01
Section
Articles