A experiência de ser cuidada na sala de partos

  • Emília Carvalho Coutinho

Abstract

Quando a consequência dominante é a mudança rápida, torna-se imperativo a clarificação do cuidar, actividade tão central e sensível a todo o ser humano, despertando no homem um saber que lhe permita dirigir o processo de mudança, para não ser destruído por ele (Mayeroff, 1971).“Hoje caminha-se para novo paradigma a que Boaventura Sousa Santos chama o paradigma emergente e acredita-se que todo o conhecimento científico é natural e social, é auto-conhecimento íntimo e compreensivo, total e local, que visa construir-se em senso comum” (Freitas, 1995:4). 

Benner e Wrubel (1989) defendem que o cuidar é fundamental como factor de crescimento humano. Por um lado, para a pessoa que se sente frágil, os gestos de reconhecimento do seu valor humano, o respeito, a delicadeza, a ajuda, o interesse comunicam-lhe energia para continuar a viver e a ultrapassar os obstáculos da vida; por outro lado a pessoa que cuida tem acesso e interpreta os significados e preocupações do outro sem ter tido a sua experiência, sendo necessário que quem cuida se envolva e esteja em sintonia com quem é cuidado, assumindo, a comunicação, um papel importante na interacção.

“Dar à luz” é sem dúvida uma nova etapa na vida de cada mulher. A situação implica um certo estado de dependência parcial, facto que associado a cada vivência, constitui um dos principais motivos que transforma a experiência do parto, de algumas mulheres, em experiências negativas e traumatizantes.

References

BASTO, Marta Lima – Interacção enfermeira – doente hospitalizado. “Nursing”, Lisboa, ano 5 (49) Fevereiro, 1992, pág. 6-9.

BATESON, Gregory; e tal – La nueva comunicación. 3ed. Barcelona: kairós, 1990 BENNER, Patricia; WRUBEL, Judith- The primacy of caring: stress and illness. NewYork, 1989.

BENNER, Patrícia – From Novice to Expert – “American Journal of Nursing”, nº82, Março 1982. Tradução de António Manuel V. A. da Silva.

BENNER, Patrícia – De Iniciado a Perito. Coimbra: quarteto, 2001.

COLLIÉRE, Marie Françoise - Promover a vida. Lisboa: Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, 1989.

COUTINHO, Emília; FERREIRA, Manuela –O banho versus o cuidado portador de sentido de ajuda. Sinais Vitais, Coimbra, nº40, Janeiro 2002, pág 42-44.

ENGERBRETSON, Joan – A multiparadigm approach to nursing. “ Advanced Nursing Sciences”, 20(1) September, Aspen Publishers, 1997, pág. 21-33.

FAZENDA, M. et al. – Estudo do Modelo de Jean Watson. “Nursing” Ano 6 (67), Agosto 1993, pág. 9-15.

FREITAS, Marília Viterbo – 5ª Conferência de Investigação em enfermagem. “ Enfermagem”, Lisboa, nº6, Outubro/Dezembro, 1995, pág.4-5.

GANDARA, M. N; LOPES, M.A.P. – Cuidar a enfermagem. “Enfermagem em foco” e “ SEP”, Ano IV, nº16, Agosto/Outubro 1994, Pág.40-46.

GEORGE, Júlia; et al. Teorias de Enfermagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993

KÉROUAC, Suzanne; et al - El pensamiento enfermero. Barcelona. Masson, S.A.; 1996

KIERKVOLD, Marit – Investigação Integradora: uma estratégia para o maior desenvolvimento da ciência de enfermagem e da prática de enfermagem. “ Enfermagem”, Lisboa, nº6, Outubro/Dezembro, 1995, pág.17-27

KITSON, Alison – Formalizing concepts related to nursing and caring in KITSON, Alison – “Nursing: Art and Science”, London; Chapman et Hall, 1993, pág. 25-47

LAZURE, Hélène – Viver a relação de ajuda. Lisboa, Lusodidacta, 1994.

LEININGER, M. – Nursing and anthropology: two worlds to blend. New York, John Wiley & Sons, 1970.

LOPES, Noémia Mendes – Da investigação à qualidade: as condicionantes contextuais. “ Enfermagem”, Lisboa, nº6, Outubro/Dezembro, 1995, pág.34-39

MARRINER, Ann – Modelos e teorias de enfermeria, Barcelona, Ed. Rol, 1989.

MAYEROFF, Milton - On caring. New York: Harper Perenial , 1971.

MACFARLANE, Jean – Importância de los modelos para el cuidado, in KERSHAN, Betty; SALVAGE, Jane – Modelos de enfermeria. Barcelona, Ediciones Doyma, 1988.

MENDES, Mário Luiz - Curso de Obstetrícia. Coimbra: Centro cultural da maternidade dos HUC, 1991.

MEYER, Dagmar Estermann; et al – Marcas da Diversidade: Saberes e fazeres da enfermagem contemporânea. Porto Alegre: Artmed, 1998.

MORSE, Janice; et al - Concepts as caring and caring as a concept. “ Advanced Nursing Sciences", September, 1990.

NIGTHINGALE, Florence. Notas sobre enfermagem. São Paulo: Cortez Editora, 1989.

PHANEUF, Margot – Relação de ajuda: elemento de competência da enfermeira– Coimbra, Edição do cuidar, 1995 – Tradução de Nídia Salgueiro.

REZENDE, Jorge – Obstetrícia – 4ª ed., Rio de Janeiro, Guanabara, 1982.

RIBEIRO, Lisete Fradique - Cuidar e Tratar : Formação em enfermagem e desenvolvimento sócio - moral. Lisboa: Educa e Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, 1995

ROACH, Sister M. Simone – The call to consciousness: compassion in today’s health world, in GANT, Dolores A.; LEININGER, Madeleine M. – “Caring: the compassionate Healer”. New York, Gant e Leininger Editors, 1991.

SHERWOD, Gwen – Expressions of Nurse’s caring: the role of the compassionate Healer, in GANT, Dolores A.; LEININGER, Madeleine M. – “Caring: the compassionate Healer”. New York, Gant e Leininger Editors, 1991.

SIMEÃO, Maria José. Análise do modelo conceptual de enfermagem de Jean Watson. “ Servir ". Lisboa, vol. 41, nº 5, Set. / Out. 1993. Pág. 260 - 270

SWANSON, Kristen M. - Empirical development of a middle range theory of caring – “ Nursing Research”, vol. 40 (3), Maio - Junho, 1991, pág. 161 - 166.

SWANSON, Kristen M. - Nursing as informed caring for the well-being of others – “ Journal of Nursing Scholarship” Vol. 25 (4), - Maio 1993, pág. 352 - 357.

VELADAS, Maria M.O. Néné – Ajudar na sala de partos. Lisboa, Lidel, 1997.

WALDOW, Vera Regina; et al – Maneiras de cuidar, maneiras de ensinar. Porto Alegre, Artes Médicas, 1995.

WATSON, Jean - Nursing: Human science and human care - a theory of nursing. New York: National League for Nursing, 1989.

ZIEGUEL, Erna; CRANLEY Mecca; Enfermagem Obstetrícia, 8ªed. Rio de Janeiro, Guanabara, 1985.

Published
2016-02-15
Section
Articles