A doença mental e a cura: um olhar antropológico

  • Amadeu Matos Matos

Abstract

A saúde, a doença e os processos de cura são construções sociais, resultantes de um processo complexo que integra factores biológicos, socio-económicos, culturais, psicossociais e religiosos, que permeiam o contexto da história de vida das pessoas e exercem marcada influência nas suas atitudes face à doença e aos processos de cura. 

Apesar da Antropologia médica ser uma área bastante incipiente em Portugal, os conhecimentos actuais neste domínio sugerem que, apesar dos reconhecidos progressos da medicina oficial, a atribuição conferida pelos utentes aos seus “males” continua embebida em velhos sistemas de crenças populares.

Nas páginas que se seguem, faz-se referência a alguns aspectos socioantropológicos que valorizaram a contribuição das ciências sociais e humanas para a compreensão da saúde, da doença, dos processos de procura de saúde, das terapêuticas e dos terapeutas.

References

ADRAHI, W. J. – A procura de cuidados: A resposta Psicossocial à doença. Revista Portuguesa de Clínica Geral, n.º 14, 1986.

ALMEIDA, José Luís Nunes de – Os Valores culturais e a Relação Médico Doente, Revista de Psiquiatria do Hospital Júlio de Matos, vol. 7, N.º 3, Lisboa, 1994, pp. 193-196.

BASTOS, Cristiana – Bruxas e Bruxos no nordeste Algarvio: Algumas representações da doença e da cura. I Encontro Nacional de Sociologia da Saúde., 1985, 12-13 de Dezembro; Lisboa: Escola Nacional de Saúde Publica.

BASTOS, C. ; LEVY, T. – Aspirinas, Palavras e cruzes: Práticas médicas vistas pela Antropologia, Revista crítica de Ciências Sociais, n.º 23, Set. 1987, pp. 221-232.

CACHADINHA, Manuela Benvinda Vieira Gomes – A Medicina Popular no Noroeste de Portugal, Mediterrâneo, n.º 3, Instituto Mediterrânico, Lisboa, 1993, pp. 365-374.

CARVALHO, António Maria Romeiro de - «Bruxa» e «Mulher de virtude» na Aldeia – Doenças, Crença e Cura: Uma Viagem ao Universo Cultural Aldeão, Forum Sociológico, n.º 4, Lisboa, 1994, pp. 73-89.

DEVEREUX, Georges – Etnopsiquiatria, Análise Psicológica, Instituto Superior de Psicologia Aplicada, n.º 4, 1981, pp. 521-525.

EISENBERG, L. – The Social Construction of Mental Illness. Psychological Medicine, n.º 18, 1988, pp. 1-9.

FERNANDES, Barahona – Perspectiva Antropo-psiquiátrica da Relação Terapêutica, Revista Psiquiatria Clinica, Suplemento 2, Coimbra, 1982, pp. 7-18.

FONTES, A. L. ; SANCHES, J. D. – Medicina Popular Barrosã: Ensaio de

Antropologia Médica, Editorial Noticias, Lisboa, 1995.

GAMITO, Luís. – A Variável Cultural na Relação Médico-Doente, Psiquiatria Clínica, vol. 1, suplemento 1, Coimbra, 1980, pp. 51-54.

GONÇALVES, Amadeu Matos – A saúde a doença e a cura: O Recurso aos Operadores Rituais alternativos entre os utentes das consultas de psiquiatria no concelho de Viseu, – Dissertação de Mestrado apresentada ao ISCTE, 2003.

GOOD, B. J. – Medicine, Rationality and Experience. Cambridge, Cambridge University Press, 1994.

HELMAN, Cecil G. – Cultura – Saúde e Doença, 2ª edição, Artes Médicas, Porto Alegre, 1994.

HENRIQUES, F. – O louco e os outros: Contributo para o conhecimento do louco e da loucura nas comunidades rurais do Sul da Beira interior. Vila Velha de Ródão, Graficampo, Artes Gráficas, L.da. 1998

KAPLAN, Harold I; SADOCK, Benjamin J. – Tratado de Psiquiatria, Salvat, 2ª edición, Tomo 1, Barcelona, 1989.

KLEINMAN, Arthur – Patients and Healers in the Context of Culture, Berkeley. University of Califórnia Press, 1988.

KLEINMAN, Arthur – Local Worlds of Suffering: An Interpersonal Focus for Ethnographies of Illness Experience. “Qualitative Health Research”, n.º 2 (2), 1992, pp. 127-134.

LAPLANTINE, François – Etnopsiquiatria, Editorial Vega, Lisboa, 1978.

LAPLANTINE, François – Antropologia da Doença. São Paulo, Martins Fontes, 1991

LIMA, Mário Vale; SARAIVA, Carlos Bráz – A Atribuição Supersticiosa no Exercício da Clinica, Psiquiatria Clinica, Suplemento n.º 2, Coimbra, 1982, pp. 63-66.

LOBO, Elvira – Doenças sagradas, Mediterrâneo, n.º 3, Instituto Mediterrânico, Lisboa, 1993, pp. 375-380.

MARSELLA A.J. ; KAMEOKA, V.A. – Ethnocultural Issues in the Assessment in Psychopathology, Measuring Mental Ilness: Psychometric Assessment for Clinicians, American Psychiatric Prees, Washington 1989.

NOGUEIRA, M. – Adivinhões, Arte-Mágicos e Burlões Africanos em Acção contra a Doença, Revista Hospitalidade, n.º 162, Telhal, 1978, pp. 41-46.

NUNES, Berta – Sobre as Medicinas e as artes de Curar, Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º 23, Set. Coimbra, 1987, pp. .233-242.

NUNES, Berta – O Saber Médico do Povo, Edições Fim de século, Lisboa, 1997.

PEREIRA, Luís Silva – Medicinas Paralelas e Prática Social, Sociologia Problemas e Práticas, n.º 14, Lisboa, 1993, pp. 159-175.

QUARTILHO, Manuel João Rodrigues – Sintomas e Cultura, Psiquiatria Clínica vol. 16 n.º 1, Coimbra, 1995, pp. 5-10.

QUARTILHO, Manuel João Rodrigues – Cultura, Medicina e Psiquiatria: Do Sintoma à Experiência, Quarteto Editora, Coimbra, 2001

RODRIGUES, Donizete. – Bruxas Médiuns e Curandeiros em terras da Cova da Beira: Um estudo de caso (Fundão). Anais Universitários, n.º 6. Covilhã, Universidade da Beira Interior, 1995.

RODRIGUES, Donizete; RÌO, Pablo Del – The Religious Phenomenon: An Interdisciplinary Approach. “God, the Devil and witches: Religious practices in Portuguese peasant societies”, Colecciòn Cultura y Consciencia, Madrid, 2000, pp. .57-72.

Published
2016-02-15
Section
Articles