CONTRIBUTO DA ATIVIDADE AGRÍCOLA PARA A QUALIDADE DE VIDA NUMA RESIDÊNCIA SÉNIOR

  • Aida Baptista Escola Superior Agrária de Santarém, Portugal
  • Paula Ruivo Escola Superior Agrária de Santarém, Unidade de Investigação do Instituto Politécnico de Santarém, Centro de Investigação em Qualidade de Vida, Portugal
Palavras-chave: agricultura biológica, agricultura social e terapêutica, geração sénior, qualidade de vida, saúde e bem-estar, sustentabilidade

Resumo

A valorização do ser humano, independentemente da sua idade, impõe a congregação de recursos e saberes que visam uma vivência e uma qualidade de vida próspera. Este artigo descreve a preparação de um projeto que alia a agricultura biológica e a agricultura social e terapêutica para promover momentos agradáveis, partilhados por diversos grupos, integrados em áreas e atividades potenciadoras de resultados positivos na vida da geração sénior. Este estudo, integra-se no âmbito do estágio do curso de Agronomia da Escola Superior Agrária de Santarém, e pretende antecipar obstáculos e dificuldades nas etapas e procedimentos planeados, ao nível do processo de conversão agrícola e de sensibilização da comunidade envolvente para o incremento da saúde e bem-estar. Na fase final pretende-se disseminar um conjunto de boas práticas de multifuncionalidade na agricultura junto de centros de acolhimento para idosos ou outras organizações que promovam o empreendedorismo social e/ou a agricultura social e terapêutica.

Publicado
2018-12-22