A FENOMENOLOGIA INTERPRETATIVA COMO MÉTODO PARA A COMPREENSÃO DA EXISTÊNCIA DEPOIS DOS 80 ANOS

  • Gina Marques Instituto Politécnico de Santarém – Unidade de Investigação do Instituto Politécnico de Santarém, Universidade Católica Portuguesa - Instituto de Ciências da Saúde. Portugal.
  • José Amendoeira Instituto Politécnico de Santarém - Unidade de Investigação do Instituto Politécnico de Santarém. Centro de Investigação Interdisciplinar em Saúde-UCP. Portugal.
Palavras-chave: Bem-estar existencial, Enfermagem humanista, Fenomenologia hermenêutica, Pessoa com mais de oitenta anos

Resumo

No fenómeno do envelhecimento humano, o grupo das pessoas acima dos 80 anos, é aquele que mais cresce e menos estudadas estão, as suas experiências subjetivas. Aspeto também refletido nas taxonomias de diagnósticos de enfermagem. Objetivo: apresentar contributos da fenomenologia-hermenêutica para a compreensão dessas experiências ancoradas na teoria de enfermagem humanista. Método: Estudo qualitativo fenomenológico interpretativo; acesso aos participantes: método de bola de neve; realização de entrevistas fenomenológicas. Resultados: Pelo processo interpretativo hermenêutico emergiu o tema Bem-estar Existencial, que enquanto seres-no-mundo, significa: sentir-se realizado por algum aspeto na vida; por poder fazer; ir tendo saúde; ter fé em Deus e enquanto seres-com os outros, significa: ter harmonia familiar; sentir estima pela sua existência; viver sob a égide de valores humanos; apego ao lar; corpo mediador de experiências existenciais. Conclusões: A Fenomenologia-hermenêutica contribui para o conhecimento em enfermagem para aceder às necessidades existenciais das pessoas com mais de 80 anos.

Publicado
2020-04-11